Notícias

A ver os posts marcados poe para iot

CommScope inaugura laboratório para o desenvolvimento da nova geração de soluções Power over Ethernet

São Paulo, outubro de 2018 – A tecnologia Power over Ethernet (PoE) é uma das mais importantes tendências destacadas pelos gerentes da área de TI atualmente. Com o novo laboratório da CommScope para pesquisa e desenvolvimento, a empresa pretende demonstrar que os produtos PoE podem ir ainda mais longe.

Em seu novo laboratório, localizado em Greensboro, Carolina do Norte, nos Estados Unidos, a CommScope testará a próxima geração de aplicações para a PoE, para assim comprovar a performance e a segurança dos sistemas de cabos estruturados, especialmente quanto à performance térmica em diferentes condições de instalação. O laboratório também será utilizado para as demonstrações de outros produtos de última geração, como câmeras de vigilância de alta definição, sistemas wireless para edifícios e painéis de sinalização digital, em colaboração com parceiros da empresa.

>>>>>> ASSINAR ESTE BLOG <<<<<<

A tecnologia PoE permite o fornecimento de energia da corrente direta (dc) juntamente com a transmissão de dados com o uso de cabos comuns de cobre, como os da Categoria 6A. Trabalhadores de escritórios devem já conhecer a PoE, por conta do uso de telefones VoIP, que foram os primeiros dispositivos a utilizarem a tecnologia.

“Em conjunto com a transmissão de dados, a tecnologia PoE é, atualmente, uma das partes mais importantes para os dispositivos que utilizam cabos estruturados em edifícios comerciais, o que é essencial, uma vez que os gerentes de TI buscam melhores resultados, indo além de sua base instalada de cabos de cobre e necessitam conectar mais dispositivos”, afirma Ernie Pickens, vice-presidente sênior da área de soluções corporativas da CommScope. “A CommScope está comprometida com o aprimoramento da segurança, com a confiabilidade e com a alta performance de seus cabos e soluções de conectividade para dispositivos PoE, seja para os equipamentos atuais como para as novas gerações“, completa o executivo.

O novo laboratório da CommScope foi inaugurado assim que o Institute of Electrical and Electronics Engineers aprovou o novo padrão PoE de quatro pares (4pPoE) conhecido como IEEE 802.3bt, que permite conexões com maiores potências entre dispositivos, com até 90 watts na fonte de energia. Quanto maior a quantidade de energia que pode ser entregue pelos switches PoE, maior a pesquisa necessária para a verificação do impacto dos cabos estruturados em variadas condições de instalação. A lista de novos produtos PoE que serão alvo de testes do laboratório deve incluir:

• Câmeras de vigilância de alta tecnologia com atributos como zoom e reconhecimento facial
• Computadores com alimentação PoE, dispositivos thin client e painéis de sinalização digital
• Sistemas wireless para edifícios
• Sistemas de iluminação LED
• Sistemas de gerenciamento de edifícios que incorporem segurança, iluminação, controle HVAC, sistemas wireless internos e controle de acesso
• Redes IoT (Internet das coisas)

Ao longo do desenvolvimento do novo padrão IEEE, a CommScope tem compartilhado resultados de testes com os grupos de padronização em relação aos desafios teóricos na entrega de energia. Para a pesquisa inicial em seu novo laboratório, a CommScope tem utilizado equipamentos da Cisco, Signify (anteriormente conhecida como Philips Lighting) e Thinlabs para demonstrar um cenário de um smart office com iluminação, câmeras de segurança e switches LAN conectados via 4PPoE com cabos Systimax. Os engenheiros da CommScope irão analisar as emissões de calor do cabeamento em situações reais, com altos níveis de energia em instalações em forros e nas paredes.

Segundo um levantamento feito pela consultoria Grand View Research, o mercado global de soluções PoE chegará a US$ 3,77 bilhões em 2025, quando a tecnologia 4PPoE estará presente em cada vez mais aplicações e produtos.

Sobre a CommScope:
A CommScope (NASDAQ: COMM) ajuda as empresas no design, construção e administração de suas redes cabeadas e wireless em todo o mundo. Como líder em infraestrutura de telecomunicações, moldamos as redes do futuro. Por mais de 40 anos, nossa equipe global de mais de 20.000 empregados, inovadores e técnicos capacitam os clientes de todas as regiões do mundo a antecipar o que está por vir e ultrapassar os limites do possível.

>>>>>> ASSINAR ESTE BLOG <<<<<<

fonte: http://pt.commscope.com/

Power over Ethernet – Uma introdução

Por Marcelo Barboza, 23/jul/2018

Há muito tempo o cabo de cobre balanceado, mais conhecido como “cabo de par trançado” ou simplesmente UTP, é utilizado para a transmissão simultânea de informações e energia ao dispositivo remoto. Um exemplo clássico é o velho sistema analógico de telefonia, conhecido na bem-humorada sigla em inglês por POTS (Plain Old Telephone Service, ou ‘velho e simples serviço de telefonia’), onde o aparelho telefônico recebe, junto com os sinais de voz, uma alimentação elétrica em corrente continua proveniente da central, tudo pelo mesmo par de fios de cobre.


Sistemas privados de telefonia analógica (os onipresentes sistemas de PABX) também utilizam essa técnica de energização de aparelhos. Alguns sistemas utilizam até um par adicional do cabo para realizar a alimentação de alguns aparelhos mais “potentes”, como os ramais digitais ou sistemas KS.
Mais recentemente, sistemas de CFTV também começaram a utilizar pares do cabo para alimentar as câmeras através dos cabos de sinal de vídeo. Outros dispositivos utilizados em sistemas de automação também costumam utilizar essa técnica.


E qual a vantagem de se prover a alimentação elétrica ao dispositivo final remotamente, através do cabo de comunicação? Podemos ressaltar algumas:

  • Evitar a necessidade de tomada elétrica ao lado de cada dispositivo e respectivadistribuição de cabos e sua proteção;
  • Evitar a instalação de fontes de energia individuais em cada dispositivo, o querepresentaria menor eficiência e mais pontos de falha em relação a ter uma fontecentralizada;
  • Possibilidade de dotar todos os dispositivos com energia de backup (UPS e/ou gerador)de maneira central;
  • A distribuição de energia em corrente contínua a tensões usualmente menores que 50V é mais segura.


O problema é que historicamente nunca houve uma maneira padronizada de realizar essa alimentação elétrica pelos cabos de dados. Cada fabricante tinha sua própria solução, cada qual utilizando fios, tensões, correntes e proteções únicos, impossibilitando a interoperabilidade.


Com a universalização do protocolo Ethernet (para dados, sons, imagens e controles), tornou-se possível a padronização da alimentação elétrica remota por esse protocolo. Essa técnica de alimentação elétrica através de enlaces de comunicação Ethernet por cabos de par trançado ficou conhecida como PoE – Power over Ethernet. A primeira versão do PoE foi lançada em 2003, sob o padrão IEEE 802.3af. A versão seguinte veio em 2009, com o padrão IEEE 802.3at, ficando conhecido como PoE+ (PoE plus).