Notícias

A ver os posts marcados como fazer teste de cabo de rede

ENTREVISTA EXCLUSIVA: Jim Davis, diretor de Vendas da América Latina da Fluke Networks

Diretor de Vendas da América Latina da Fluke Networks e membro de diversos comitês de padrões de cabeamento internacionais, somando mais de 25 anos de experiência na indústria de cabeamento, Jim Davis, ministrou treinamento no Grupo Policom, direcionado a profissionais que realizam instalação de redes de cabeamento e focado em certificação. Na ocasião, foi entrevistado pelo Cabling News.

Confira!

 

Quando falamos em certificação, há sempre duas vertentes: a da rede e a dos profissionais responsáveis pela instalação do cabeamento estruturado ou óptico. Focando inicialmente na rede, qual a importância da certificação?

A certificação do cabeamento é vista por muitos como custo, mas, na realidade, é uma garantia de que o cabeamento está corretamente instalado e que o cliente está recebendo o que está pagando. É uma garantia para todos os envolvidos no projeto.

E a certificação do profissional, qual sua importância?

Uma equipe formada por profissionais com conhecimento técnico dos certificadores de rede configura corretamente o equipamento de testes e leva em conta as diferenças entre medições de canal e de enlace permanente, entre outros aspectos, com ganhos de tempo e de produtividade. Estudo realizado pela Fluke mostrou os gargalos nas medições, que levam à perda de tempo, e as correções implementadas possibilitaram redução de tempo de 12 segundos para 8 segundos por teste. Individualmente parece pouco, mas, em instalações Cat 6A, esses 4 segundos fazem diferença. No entanto, esses ganhos só são possíveis com profissionais treinados e certificados, pois a certificação amplia o conhecimento técnico do profissional e a eficiência do trabalhador.

O DTX está saindo do mercado e sendo substituído pela família Versiv, mas nota-se resistência à substituição, pois há um parque instalado em perfeitas condições de uso...

Os equipamentos da Fluke Networks são conhecidos por serem muito robustos e resistentes. O DTX foi lançado em 2003, e o mercado e a tecnologia evoluíram muito de lá para cá. O DTX está sendo descontinuado por falta de componentes e até de cartão de memória com menos de 2 GB. Além disso, os componentes do DTX não seguem o requerimento mundial ROHS. Em vez de fazermos alterações no projeto e gastar dinheiro com substituição de componentes, optamos por desenvolver uma plataforma que acompanhe a evolução da tecnologia. Assim, surgiu a linha Versiv, que traz ganhos tecnológicos importantes, que se refletem em mais agilidade e produtividade, além de integração com a nuvem, gratuitamente, o que impede a perda de dados e favorece o uso de configuração customizada para grandes obras com mais de um certificador, a configuração arquivada na nuvem é automaticamente transmitida para as máquinas. Além disso, a cada novo firmeware, a atualização é automática e gratuita.

A plataforma Versiv tem integração com a CommScope. Como funciona essa parceria?

Trabalhamos muito de perto com a CommScope para medições de fibra e incorporamos a calculadora de perda de enlace (ou Link Loss Calculator) Systimax) ao conjunto de teste de perda óptica CertiFiber Pro, da Fluke Networks, e ao serviço de nuvem LinkWare Live. A parceria traz ganhos importantes para o integrador e o cliente final, pois, em uma instalação com tecnologia CommScope, o integrador coloca os dados e os componentes utilizados e o certificador avisa se os resultados obtidos são aceitáveis ou não.

Como vê o mercado atual?

É muito crescente a instalação de data centers até porque eles têm de estar fisicamente próximos ao usuário, pois não é viável ter um só data center onde a energia é mais barata, mas longe das pessoas. Por isso, tende a ter mais obras, aumentando a necessidade de certificação.

 

 

Sonda com filtro para rastreamento claro e preciso do cabeamento de comunicação: novidade da Fluke Networks

A sonda com filtro Pro3000™ acaba com o “chiado” gerado por interferência de sinais exteriores e oferece aos técnicos um descanso dos ruídos para que rastreiem a fiação com mais eficiência

A Fluke Networks lançou a sonda com filtro PRO3000F, mais recente versão da clássica família de sondas e geradores de tons Pro3000. A Pro3000F apresenta um filtro avançado que remove a interferência de sinais de 50Hz ou 60 Hz e suas frequências harmônicas. O filtro permite que técnicos encontrem facilmente o cabo ou fio que rastreiam mesmo na presença de fontes externas de ruído, como cabos de energia e de iluminação.

“A Pro3000 é há muito tempo nossa ferramenta mais vendida de geração de tons. Ela combina preço reduzido e recursos como alto-falante com alcance de 16 km que permite gerar tons através de paredes de gesso. E tudo com a qualidade e confiabilidade que as pessoas esperam da Fluke Networks. Estamos extremamente orgulhosos, pois mais de 400 clientes deram ao produto uma avaliação 4,4 de 5 na Amazon”, declarou Harley Lang III, RCDD, diretor de marketing da Fluke Networks. “Levamos as opiniões de nossos clientes muito a sério. Por isso, adicionamos a versão com filtro à nossa linha de sondas e geradores de tons: era o aperfeiçoamento mais solicitado. O recurso de filtragem do Pro3000F é um divisor de águas em termos de desempenho.”

Rastrear e gerar tons no cabeamento são atividades que fazem parte do fluxo de trabalho de técnicos de cabeamento de novas instalações ou da manutenção de redes mais antigas. Os técnicos podem usar geradores de tons e sondas para verificar continuidade, identificar conexões com problemas e manter o cabeamento organizado.

Em determinados ambientes, como durante a reforma de um edifício, fontes de interferência de sinais — inclusive fontes de alimentação de ferramentas elétricas, iluminação e ventiladores — podem sobrecarregar o tom enviado por um gerador de tons convencional. Geralmente, o ruído tem frequência de 60 Hz ou 50Hz e suas harmônicas, o que pode dificultar o fluxo de trabalho dos técnicos ou até impossibilitar que eles rastreiem o cabeamento de forma precisa.

“Gerar tons em cabos na presença de ruído indesejável pode ser uma tarefa demorada e requer prática e paciência”, comentou John Seger, diretor técnico especialista e engenheiro de aplicações da Leviton Network Solutions, importante fornecedora de produtos e sistemas de infraestrutura de rede de alto desempenho. “Sondas com a capacidade de filtrar interferências de corrente alternada tornam o trabalho na obra muito mais fácil e eficiente para os técnicos de campo.”

A sonda com filtro PRO3000F é vendida separadamente ou com o gerador de tons Pro3000, que apresenta a tecnologia SmartTone™ com cinco tons distintos para a identificação do par exato. Ela também é compatível com geradores analógicos antigos e com aqueles integrados aos produtos da Fluke Networks, inclusive das séries MicroScanner2™, CableIQ™ e DSX CableAnalyzer™. A nova sonda da Fluke Networks está disponível em todo o mundo nas versões de 60 Hz e 50 Hz, por meio de revendedores autorizados de todo o mundo.

Webinar Fluke Networks. O que é realmente preciso para testar uma fibra óptica.

Dia 27 de Setembro de 2018 a partir das 9h, a Fluke Networks promoverá webinar gratuito com o tema "O que é realmente preciso para testar uma fibra óptica". Os participantes irão entender os diferentes tipos de testes e como tirar proveito de cada um deles para as suas necessidades.

O webinar será conduzido por Richard Landim, Product Sales Specialist do fabricante. A inscrição gratuita pode ser feita neste link.

Se se você quer se tornar um verdadeiro especialista em certificação e testes de redes de cobre e fibra, conheça a certificação CCTT FLUKE NETWORKS, na qual clientes do GRUPO POLICOM tem 5% de desconto. Confira neste link.