Metrô de São Paulo usa tecnologia de CFTV IP da Pelco no monitoramento de estações

13/06/2012 às 19:00

Melhorar cada vez mais a segurança dos usuários no sistema é uma constante da Companhia do Metropolitano de São Paulo - Metrô. Isso envolve, por exemplo, a melhoria dos métodos de monitoramento da segurança dos usuários em seu sistema, o que  leva à  busca constante das melhores soluções no mercado. Dos estudos e levantamentos efetuados por sua equipe técnica surgiu a necessidade de adquirir solução de CFTV IP para controle em suas estações e demais dependências operacionais. Após análise das opções disponíveis no mercado, o corpo técnico do Metrô optou por um sistema implementado pela MPE com projeto da AutoSense e tecnologia da Pelco, fornecida pelo Grupo Policom.

Com essa escolha, mais uma vez o Metrô de São Paulo sai à  frente: é a primeira vez que um metrô da America Latina utiliza sistema de CFTV totalmente baseado em IP.

A solução adotada foi primeiramente instalada na estação Sacomã, da Linha 2-Verde, que iniciou suas operações em janeiro de 2010. A partir de então, está sendo gradativamente expandida para outras estações e linhas, tanto que as novas estações da Linha 2-Verde, Vila Prudente e Tamanduateí , assim como o Pátio Tamanduateí, já foram contemplados.

O sistema de CFTV é utilizado para monitoramento por imagens em todas as áreas das estações, inclusive com acompanhamento em tempo real pelos Centros de Controle Operacional (CCO) e de Segurança (CCS), além das Salas de Supervisão Operacional (SSO) em todas as estações. Permite ainda gravação das imagens para avaliação, investigação de fatos notáveis e segurança pessoal/patrimonial.

Este sistema é composto por aproximadamente 200 câmeras PoE Pelco modelo IP110 antivandalismo, que trabalham em conjunto com o sistema de gerenciamento e gravação redundante (ENDURA), que possibilita a melhor qualidade de imagem com banda extremamente limitada, além de permitir integração com os sistemas existentes no Metrô. Detalhe importante, é que as câmeras fornecidas são do tipo DOME fume. Essa característica impede que as pessoas que circulam nos ambientes do Metrô saibam para onde as câmeras estão apontando

A solução ENDURA adotada neste projeto para cada uma das estações do Metrô, contempla dois gravadores de rede NSM5200 de 12 Terabytes cada, que trabalham em tecnologia RAID 6 e possuem função fail over, ou seja, “se ocorrer alguma falha no primeiro gravador e parar a gravação, o equipamento transfere a operação automaticamente para o segundo gravador, garantindo a operação do sistema 24h por dia, 365 dias por ano”, explica Marcelo Melim, gerente de contas CFTV do Grupo Policom. à‰ possível ainda, em casos de emergência e perda total da gravação em uma estação, redirecionar automaticamente toda a gravação para uma outra, fazendo com que o sistema conte com contingência como nenhum outro já instalado pelo Metrô de São Paulo.

Todos os benefícios gerados foram aqueles já esperados no  projeto básico, quando foram definidos os objetivos do sistema de CFTV IP, que utiliza infraestrutura de cabeamento estruturado para a transmissão de imagens com aumento da qualidade no que diz respeito, inclusive, à  resolução e quadros por segundo.

Vale destacar que devido à s características do Metrô de São Paulo, a instalação e o comissionamento tiveram de ser feitos em curto espaço de tempo e, na maioria das vezes, durante o período noturno, mais especificamente das 00h00 à s 04h00, período em que as linhas do Metrô de São Paulo não estão em operação.

O monitoramento por imagens se tornou necessário em qualquer ambiente para viabilizar controle e segurança pessoal e patrimonial, pois um ambiente monitorado e gravado promove, entre outras coisas, antecipação a uma série de ocorrências, o que garante maior segurança aos usuários do sistema.

Sobre o Metrô

O Metrô de São Paulo (www.metrosp.com.br) é responsável pela operação, manutenção e expansão do transporte metroviário, sistema de alta capacidade e articulador do transporte público na Região Metropolitana. Operando desde o dia 14 de setembro de 1974, o Metrô possui 69 km de extensão em quatro linhas e 58 estações. As linhas 1-Azul (Jabaquara - Tucuruvi), 2-Verde (Vila Prudente - Vila Madalena), Linha 3-Vermelha (Corinthians-Itaquera - Palmeiras-Barra Funda) e Linha 5-Lilás (Capão Redondo-Largo Treze) funcionam todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados, das 4h40 à s 24h00, exceção feita à s estações Vila Prudente e Tamanduateí que operam das 8h à s 17h. O sistema tem integração livre com a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) nas estações Brás, Palmeiras-Barra Funda, Luz e Santo Amaro. Diariamente, o Metrô transporta cerca de 3,4 milhões de passageiros. 

Sobre a MPE

MPE (www.grupompe.com) possui 22 anos, atuando na área elétrica, eletrônica, telecomunicações, implantando sistemas e manutenção, onde temos como principais clientes a Petrobrás, Infraero, Metro/SP, CPTM, entre outros inúmeros clientes, principalmente no setor público. No total, conta com cerca de 6.000 colaboradores.

Sobre a AutoSense

AutoSense (www.autosense.com.br) é uma empresa fundada em 1999 com o objetivo de transferir para o mercado de automação predial e industrial a experiência adquirida no mercado de automação naval e off-shore. A empresa atua nos segmentos industrial e predial, com projetos executados em grandes condomínios comerciais, aeroportos, industrias e estações de metrô, contemplando sistemas de automação com CLP e supervisório, CFTV, controle de acesso e detecção de incêndio. Além disso, representa a holandesa VAF Instruments B.V., que é fabricante de sensores de vazão e viscosidade; e a Noris Automation GmbH, da  Alemanha ,fabricante de sensores de temperatura e pressão e sistema de automação customizados.