Notícias

A ver os posts da categoria Instalação de redes

CommScope, via conectividade, contribui para o sucesso da Internet das Coisas

A CommScope conta com soluções que ressaltam a importância da conectividade para o sucesso da chamada Internet das Coisas (“IoT”).

“O segmento de automação e IoT é muito amplo, é um universo que abrange várias áreas como da indústria, da saúde, varejo, prédios inteligentes e muitos outros setores. A CommScope tem evoluído suas soluções nessas áreas, com o objetivo de estar cada vez mais conectada com as novas tecnologias”, destaca Lucio Marques, Gerente Regional da CommScope.

Automação industrial e Internet das Coisas visam a integrar processos e facilitar a resolução de problemas e são setores que têm ganhado cada vez mais espaço e força no mercado. Segundo a consultoria Bain & Company, o segmento de IoT deve movimentar cerca de US$ 300 bilhões até 2020. Além disso, gerará anualmente 5 trilhões de gigabytes de dados. Até 2025 teremos mais de 50 bilhões de dispositivos conectados à internet na indústria.

Para atender à demanda dessas tecnologias, é preciso contar com soluções com uma infraestrutura eficiente de cabeamento. Em números, podemos demonstrar a importância da fibra óptica para esses setores: estima-se que 7% de um projeto é infraestrutura, e 80% das falhas que ocorrem estão relacionadas a camadas físicas, ou seja, por escolhas de infraestrutura não adequadas.

 

Algumas soluções - As soluções de Cabeamento Estruturado preparam a infraestrutura para demandas atuais. Esse tipo de cabeamento não serve apenas para data centers ou departamentos de TI, é uma maneira padrão de gerenciar e utilizar a conectividade do seu edifício corporativo para aplicações como rede wireless, segurança, iluminação LED, entre outros. Já o Powered Fiber é um sistema de cabos de fibra energizada que aumenta a velocidade e simplifica a instalação, energização e comunicação de dispositivos de rede em até 30x, quando comparados aos sistemas a cabo CAT tradicionais.

Sonda com filtro para rastreamento claro e preciso do cabeamento de comunicação: novidade da Fluke Networks

A sonda com filtro Pro3000™ acaba com o “chiado” gerado por interferência de sinais exteriores e oferece aos técnicos um descanso dos ruídos para que rastreiem a fiação com mais eficiência

A Fluke Networks lançou a sonda com filtro PRO3000F, mais recente versão da clássica família de sondas e geradores de tons Pro3000. A Pro3000F apresenta um filtro avançado que remove a interferência de sinais de 50Hz ou 60 Hz e suas frequências harmônicas. O filtro permite que técnicos encontrem facilmente o cabo ou fio que rastreiam mesmo na presença de fontes externas de ruído, como cabos de energia e de iluminação.

“A Pro3000 é há muito tempo nossa ferramenta mais vendida de geração de tons. Ela combina preço reduzido e recursos como alto-falante com alcance de 16 km que permite gerar tons através de paredes de gesso. E tudo com a qualidade e confiabilidade que as pessoas esperam da Fluke Networks. Estamos extremamente orgulhosos, pois mais de 400 clientes deram ao produto uma avaliação 4,4 de 5 na Amazon”, declarou Harley Lang III, RCDD, diretor de marketing da Fluke Networks. “Levamos as opiniões de nossos clientes muito a sério. Por isso, adicionamos a versão com filtro à nossa linha de sondas e geradores de tons: era o aperfeiçoamento mais solicitado. O recurso de filtragem do Pro3000F é um divisor de águas em termos de desempenho.”

Rastrear e gerar tons no cabeamento são atividades que fazem parte do fluxo de trabalho de técnicos de cabeamento de novas instalações ou da manutenção de redes mais antigas. Os técnicos podem usar geradores de tons e sondas para verificar continuidade, identificar conexões com problemas e manter o cabeamento organizado.

Em determinados ambientes, como durante a reforma de um edifício, fontes de interferência de sinais — inclusive fontes de alimentação de ferramentas elétricas, iluminação e ventiladores — podem sobrecarregar o tom enviado por um gerador de tons convencional. Geralmente, o ruído tem frequência de 60 Hz ou 50Hz e suas harmônicas, o que pode dificultar o fluxo de trabalho dos técnicos ou até impossibilitar que eles rastreiem o cabeamento de forma precisa.

“Gerar tons em cabos na presença de ruído indesejável pode ser uma tarefa demorada e requer prática e paciência”, comentou John Seger, diretor técnico especialista e engenheiro de aplicações da Leviton Network Solutions, importante fornecedora de produtos e sistemas de infraestrutura de rede de alto desempenho. “Sondas com a capacidade de filtrar interferências de corrente alternada tornam o trabalho na obra muito mais fácil e eficiente para os técnicos de campo.”

A sonda com filtro PRO3000F é vendida separadamente ou com o gerador de tons Pro3000, que apresenta a tecnologia SmartTone™ com cinco tons distintos para a identificação do par exato. Ela também é compatível com geradores analógicos antigos e com aqueles integrados aos produtos da Fluke Networks, inclusive das séries MicroScanner2™, CableIQ™ e DSX CableAnalyzer™. A nova sonda da Fluke Networks está disponível em todo o mundo nas versões de 60 Hz e 50 Hz, por meio de revendedores autorizados de todo o mundo.

Estádios do futuro: conectados e inteligentes para atrair mais público

Arenas para o entretenimento, como os complexos esportivos, oferecem grandes oportunidades para os fornecedores de infraestrutura tecnológica

Melissa Strait* 

Os estádios e autódromos são estruturas enormes, criadas com o objetivo de oferecer experiências empolgantes para o público. Seja para uma partida de futebol, um grande show ou uma corrida de automóveis, todas essas arenas ao redor do mundo têm como objetivo oferecer uma experiência inesquecível aos fãs. Em um mundo digital, sempre conectado, o segredo para que os usuários tenham uma permanência satisfatória inclui uma boa conexão com a internet, segura, estável e rápida, que permita, por exemplo, fazer o upload de fotos e vídeos para as redes sociais sem gargalos.

Embora os estádios tragam grandes desafios estruturais para atingir conectividade de primeira linha, por outro lado oferecem oportunidades excepcionais quando a infraestrutura de rede está em ordem. Afinal, as lojas das arenas, câmeras, luzes e até a área de fast food, tudo demanda uma largura de banda maior para poder suportar a quantidade de dados transmitidos pela Internet durante um evento, em uma praça de esportes conectada.

Por isso, cada vez mais os estádios ao redor do mundo funcionarão como pequenas cidades inteligentes. Da mesma forma que as chamadas smart cities, um estádio deve contar com uma infraestrutura que garanta aos usuários a conectividade e disponibilidade de rede necessária para satisfazer cada uma de suas necessidades, em todos os espaços. Um exemplo disso é o Estádio NRG, em Houston Texas, que conta com 783 antenas estrategicamente espalhadas pela CommScope no local, fornecendo maior largura de banda, não só dentro do estádio, mas também na região em torno dessa arena.

A conexão de alta velocidade permite também que os fãs encontrem restaurantes próximos, hospedagem, etc. Desta forma, cria-se um ecossistema de hotéis, meios de transporte, restaurantes e outros estabelecimentos, toda uma experiência envolvente para que as pessoas prefiram ir ao estádio que ficar em casa e ver o jogo pela televisão, por exemplo.

Nos Estados Unidos, empresas como a CommScope disponibilizam soluções de cobre e fibra em estádios e autódromos, como o Daytona International Speedway, para aumentar a capacidade de Wi-Fi. Na América Latina há estádios de futebol como do Monterrey, no México, com avançado sistema para tornar mais eficiente a rede celular, ampliar a cobertura das conexões sem fio, garantir o correto funcionamento dos sistemas de vídeo e áudio, etc. Seja em estádios de futebol americano, shows ou autódromos, os service providers precisam estar preparados para atender às expectativas dos torcedores e suportar as exigências futuras.

 

*Melissa Strait é jornalista, editora e trabalha como assistente executiva da diretoria de tecnologia da CommScope.

Webinar Fluke Networks. Integração com soluções BRADY em identificação.

No início de 2018 a Fluke Networks anunciou uma incrível integração entre os certificadores Versiv e as fibras ópticas CommScope SYSTIMAX, que ultrapassam consideravelmente os limites estabelecidos por norma. Não ficou sabendo? Acesse este link e confira.

Agora a Fluke Networks inova mais uma vez e anuncia a integração entra suas soluções de certificação com as soluções em identificação da BRADY. Esta grande novidade será anunciada em um webinar agendado para o próximo dia 26/07/2018 às 9h.

Faça sua inscrição gratuita aqui.

O Grupo Policom tem orgulho em distribuir no Brasil, há mais de 20 anos, as soluções em certificação de redes Fluke Networks e soluções em identificação Brady. Em 2018 nos tornamos bicampeões na categoria “Maior distribuidor Fluke Networks em volume de vendas da América Latina”.

Conheças os produtos disponíveis nos links abaixo:

SOLUÇÕES FLUKE NETWORKS NO GRUPO POLICOM

SOLUÇÕES BRADY NO GRUPO POLICOM

SOLUÇÕES SYSTIMAX NO GRUPO POLICOM