Notícias

A ver os posts de Outubro, 2018

CommScope inaugura laboratório para o desenvolvimento da nova geração de soluções Power over Ethernet

São Paulo, outubro de 2018 – A tecnologia Power over Ethernet (PoE) é uma das mais importantes tendências destacadas pelos gerentes da área de TI atualmente. Com o novo laboratório da CommScope para pesquisa e desenvolvimento, a empresa pretende demonstrar que os produtos PoE podem ir ainda mais longe.

Em seu novo laboratório, localizado em Greensboro, Carolina do Norte, nos Estados Unidos, a CommScope testará a próxima geração de aplicações para a PoE, para assim comprovar a performance e a segurança dos sistemas de cabos estruturados, especialmente quanto à performance térmica em diferentes condições de instalação. O laboratório também será utilizado para as demonstrações de outros produtos de última geração, como câmeras de vigilância de alta definição, sistemas wireless para edifícios e painéis de sinalização digital, em colaboração com parceiros da empresa.

>>>>>> ASSINAR ESTE BLOG <<<<<<

A tecnologia PoE permite o fornecimento de energia da corrente direta (dc) juntamente com a transmissão de dados com o uso de cabos comuns de cobre, como os da Categoria 6A. Trabalhadores de escritórios devem já conhecer a PoE, por conta do uso de telefones VoIP, que foram os primeiros dispositivos a utilizarem a tecnologia.

“Em conjunto com a transmissão de dados, a tecnologia PoE é, atualmente, uma das partes mais importantes para os dispositivos que utilizam cabos estruturados em edifícios comerciais, o que é essencial, uma vez que os gerentes de TI buscam melhores resultados, indo além de sua base instalada de cabos de cobre e necessitam conectar mais dispositivos”, afirma Ernie Pickens, vice-presidente sênior da área de soluções corporativas da CommScope. “A CommScope está comprometida com o aprimoramento da segurança, com a confiabilidade e com a alta performance de seus cabos e soluções de conectividade para dispositivos PoE, seja para os equipamentos atuais como para as novas gerações“, completa o executivo.

O novo laboratório da CommScope foi inaugurado assim que o Institute of Electrical and Electronics Engineers aprovou o novo padrão PoE de quatro pares (4pPoE) conhecido como IEEE 802.3bt, que permite conexões com maiores potências entre dispositivos, com até 90 watts na fonte de energia. Quanto maior a quantidade de energia que pode ser entregue pelos switches PoE, maior a pesquisa necessária para a verificação do impacto dos cabos estruturados em variadas condições de instalação. A lista de novos produtos PoE que serão alvo de testes do laboratório deve incluir:

• Câmeras de vigilância de alta tecnologia com atributos como zoom e reconhecimento facial
• Computadores com alimentação PoE, dispositivos thin client e painéis de sinalização digital
• Sistemas wireless para edifícios
• Sistemas de iluminação LED
• Sistemas de gerenciamento de edifícios que incorporem segurança, iluminação, controle HVAC, sistemas wireless internos e controle de acesso
• Redes IoT (Internet das coisas)

Ao longo do desenvolvimento do novo padrão IEEE, a CommScope tem compartilhado resultados de testes com os grupos de padronização em relação aos desafios teóricos na entrega de energia. Para a pesquisa inicial em seu novo laboratório, a CommScope tem utilizado equipamentos da Cisco, Signify (anteriormente conhecida como Philips Lighting) e Thinlabs para demonstrar um cenário de um smart office com iluminação, câmeras de segurança e switches LAN conectados via 4PPoE com cabos Systimax. Os engenheiros da CommScope irão analisar as emissões de calor do cabeamento em situações reais, com altos níveis de energia em instalações em forros e nas paredes.

Segundo um levantamento feito pela consultoria Grand View Research, o mercado global de soluções PoE chegará a US$ 3,77 bilhões em 2025, quando a tecnologia 4PPoE estará presente em cada vez mais aplicações e produtos.

Sobre a CommScope:
A CommScope (NASDAQ: COMM) ajuda as empresas no design, construção e administração de suas redes cabeadas e wireless em todo o mundo. Como líder em infraestrutura de telecomunicações, moldamos as redes do futuro. Por mais de 40 anos, nossa equipe global de mais de 20.000 empregados, inovadores e técnicos capacitam os clientes de todas as regiões do mundo a antecipar o que está por vir e ultrapassar os limites do possível.

>>>>>> ASSINAR ESTE BLOG <<<<<<

fonte: http://pt.commscope.com/

e-Book detalha fontes de interferência em redes Wi-Fi

Publicação da Netscout faz sucesso entre os seguidores do Grupo Policom

O Grupo Policom é distribuidor das soluções Netscout, especialmente direcionadas à gestão de serviços de redes móveis e à identificação de problemas de desempenho na rede, assim como voltadas a ajudar empresas e integradores a, rapidamente, equacionarem problemas que causam interrupções de negócios ou impactam negativamente nos usuários de TI.

Tendo como objetivo contribuir com os times de suporte de TI, operações de data center e também para profissionais que atuam com projetos de novas redes e precisam ter precisão ao definir sua infraestrutura Wi-Fi, o Grupo Policom, em parceria com a Netscout, elaborou e-book que detalha as fontes de interferência na rede Wi-Fi e os caminhos para solucioná-las.

Pesquisas elaboradas pela Netscout mostram que mais de 90% das empresas consideram todas as suas redes Wi-Fi, ou parte delas, como vitais para a missão, sendo que 35% das empresas dizem que a interferência por RF é a principal causa de queixas do cliente, enquanto 60% nem mesmo sabem se os problemas se devem a interferência por RF ou não. Esses números, detectados em pesquisa realizada pela Netscout, têm como causa a ampla adoção de redes sem IO em empresas, resultado do novo padrão 802.11.

O problema de interferência, segundo a Netscout, ­ origina-se na tendência de as tecnologias sem IO poderem tentar usar as mesmas frequências simultaneamente com dispositivos Wi-Fi. Quando isso ocorre, sinais adicionais aparecem como interferência em sistemas Wi-Fi. Sendo assim, a rápida identificação de quais dispositivos estão interferindo, as informações claras sobre os canais afetados e a identificação e atenuação correta dos interferentes já na primeira tentativa são fundamentais.

Para atender essas metas, o e-Book traz capítulos específicos sobre Telefones analógicos sem IO,  Babás eletrônicas, Dispositivos Bluetooth, Telefones digitais sem IO, Câmeras sem IO e monitores de vídeo digitais, Controles de jogos sem IO, Fornos de micro-ondas, Detector de movimentos, Mouse sem IO não Bluetooth, Jammers de RF e banda estreita, Gerador de sinal de RF, Dispositivos ZigBee e Dispositivos de espectro espalhado por salto de frequência. Em todos os casos são apresentados os padrões de espectro de RF, o impacto sobre a WLAN 802.11 e as ações recomendadas para correção, entre outros aspectos.

Como informa Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, “a quantidade de dúvidas que nosso time de pré-vendas recebe mensalmente a respeito de tecnologias Wi-Fi deixa claro que muito ainda deve ser aprendido a respeito desta tecnologia. As soluções Netscout e toda a dedicação dessa empresa em entender como as tecnologias Wi-Fi podem influenciar na produtividade dos times de suporte de TI dão uma importante contribuição ao nosso mercado. Considero este e-Book uma leitura imperdível”.

Gratuito, o e-Book Fontes de Interferência em Redes WiFi pode ser solicitado em  contato@policom.com.br

CommScope, via conectividade, contribui para o sucesso da Internet das Coisas

A CommScope conta com soluções que ressaltam a importância da conectividade para o sucesso da chamada Internet das Coisas (“IoT”).

“O segmento de automação e IoT é muito amplo, é um universo que abrange várias áreas como da indústria, da saúde, varejo, prédios inteligentes e muitos outros setores. A CommScope tem evoluído suas soluções nessas áreas, com o objetivo de estar cada vez mais conectada com as novas tecnologias”, destaca Lucio Marques, Gerente Regional da CommScope.

Automação industrial e Internet das Coisas visam a integrar processos e facilitar a resolução de problemas e são setores que têm ganhado cada vez mais espaço e força no mercado. Segundo a consultoria Bain & Company, o segmento de IoT deve movimentar cerca de US$ 300 bilhões até 2020. Além disso, gerará anualmente 5 trilhões de gigabytes de dados. Até 2025 teremos mais de 50 bilhões de dispositivos conectados à internet na indústria.

Para atender à demanda dessas tecnologias, é preciso contar com soluções com uma infraestrutura eficiente de cabeamento. Em números, podemos demonstrar a importância da fibra óptica para esses setores: estima-se que 7% de um projeto é infraestrutura, e 80% das falhas que ocorrem estão relacionadas a camadas físicas, ou seja, por escolhas de infraestrutura não adequadas.

 

Algumas soluções - As soluções de Cabeamento Estruturado preparam a infraestrutura para demandas atuais. Esse tipo de cabeamento não serve apenas para data centers ou departamentos de TI, é uma maneira padrão de gerenciar e utilizar a conectividade do seu edifício corporativo para aplicações como rede wireless, segurança, iluminação LED, entre outros. Já o Powered Fiber é um sistema de cabos de fibra energizada que aumenta a velocidade e simplifica a instalação, energização e comunicação de dispositivos de rede em até 30x, quando comparados aos sistemas a cabo CAT tradicionais.

Dicas rápidas para ajudar profissionais de rede a trabalhar mais rápido e de modo mais inteligente

Nossa dependência crescente de complexos sistemas de informação, com números cada vez maiores de pontos de extremidade de rede, faz com que o papel dos primeiros solucionadores de TI seja essencial.

Mais trabalho está sendo exigido de um número cada vez menor, e muitas vezes menos qualificado, de técnicos de rede e de PC. A expansão de suas redes por metrópoles, regiões e até mesmo o globo adiciona às dificuldades de manter os sistemas em execução.

Essa dependência do mundo conectado exige que o pessoal da linha de frente mantenha redes operacionais, seja solucionando o problema do usuário final, configurando novos cubículos ou implantando novas tecnologias, como VoIP, vigilância IP ou pontos de acesso Wi-Fi.

Faça o download do white paper e aprenda 7 maneiras como você pode melhorar e gerenciar sua rede.

Originalmente publicado por @Netscout

>>>>>> ASSINAR ESTE BLOG <<<<<<

teste de rede no cmd teste de rede wifi teste de rede wifi online teste de rede wireless teste de velocidade rede wi fi teste placa de rede wireless teste de sinal rede wireless teste placa de rede wifi teste de velocidade da rede wifi teste de rede windows programa para teste de rede wireless teste de velocidade rede wireless teste da rede wi fi teste de seguranca rede wireless teste de rede rj45 teste cabo de rede rj45 teste de rede rj teste de cabo de rede rj45 e rj11 teste de rede maquineta rede teste de velocidade rede teste de velocidade rede local teste de velocidade rede wi fi teste de velocidade rede lan teste de velocidade da rede local

Sonda com filtro para rastreamento claro e preciso do cabeamento de comunicação: novidade da Fluke Networks

A sonda com filtro Pro3000™ acaba com o “chiado” gerado por interferência de sinais exteriores e oferece aos técnicos um descanso dos ruídos para que rastreiem a fiação com mais eficiência

A Fluke Networks lançou a sonda com filtro PRO3000F, mais recente versão da clássica família de sondas e geradores de tons Pro3000. A Pro3000F apresenta um filtro avançado que remove a interferência de sinais de 50Hz ou 60 Hz e suas frequências harmônicas. O filtro permite que técnicos encontrem facilmente o cabo ou fio que rastreiam mesmo na presença de fontes externas de ruído, como cabos de energia e de iluminação.

“A Pro3000 é há muito tempo nossa ferramenta mais vendida de geração de tons. Ela combina preço reduzido e recursos como alto-falante com alcance de 16 km que permite gerar tons através de paredes de gesso. E tudo com a qualidade e confiabilidade que as pessoas esperam da Fluke Networks. Estamos extremamente orgulhosos, pois mais de 400 clientes deram ao produto uma avaliação 4,4 de 5 na Amazon”, declarou Harley Lang III, RCDD, diretor de marketing da Fluke Networks. “Levamos as opiniões de nossos clientes muito a sério. Por isso, adicionamos a versão com filtro à nossa linha de sondas e geradores de tons: era o aperfeiçoamento mais solicitado. O recurso de filtragem do Pro3000F é um divisor de águas em termos de desempenho.”

Rastrear e gerar tons no cabeamento são atividades que fazem parte do fluxo de trabalho de técnicos de cabeamento de novas instalações ou da manutenção de redes mais antigas. Os técnicos podem usar geradores de tons e sondas para verificar continuidade, identificar conexões com problemas e manter o cabeamento organizado.

Em determinados ambientes, como durante a reforma de um edifício, fontes de interferência de sinais — inclusive fontes de alimentação de ferramentas elétricas, iluminação e ventiladores — podem sobrecarregar o tom enviado por um gerador de tons convencional. Geralmente, o ruído tem frequência de 60 Hz ou 50Hz e suas harmônicas, o que pode dificultar o fluxo de trabalho dos técnicos ou até impossibilitar que eles rastreiem o cabeamento de forma precisa.

“Gerar tons em cabos na presença de ruído indesejável pode ser uma tarefa demorada e requer prática e paciência”, comentou John Seger, diretor técnico especialista e engenheiro de aplicações da Leviton Network Solutions, importante fornecedora de produtos e sistemas de infraestrutura de rede de alto desempenho. “Sondas com a capacidade de filtrar interferências de corrente alternada tornam o trabalho na obra muito mais fácil e eficiente para os técnicos de campo.”

A sonda com filtro PRO3000F é vendida separadamente ou com o gerador de tons Pro3000, que apresenta a tecnologia SmartTone™ com cinco tons distintos para a identificação do par exato. Ela também é compatível com geradores analógicos antigos e com aqueles integrados aos produtos da Fluke Networks, inclusive das séries MicroScanner2™, CableIQ™ e DSX CableAnalyzer™. A nova sonda da Fluke Networks está disponível em todo o mundo nas versões de 60 Hz e 50 Hz, por meio de revendedores autorizados de todo o mundo.

Grupo Policom reforça equipe comercial e amplia alcance nacional

O ano de 2018 para o Grupo Policom – referência nacional e líder no mercado nacional de distribuição de produtos para Cabeamento Estruturado e CFTV, entre outras tecnologias – está sendo marcado por um processo de reestruturação em âmbito administrativo e comercial, tendo como objetivo a maior aproximação com o mercado, os parceiros e os clientes finais.

A mais recente conquista tem relação com a ampliação da equipe comercial da Policom São Paulo, com o ingresso de seis profissionais. Dois profissionais de alto conhecimento técnico, especialmente em segurança eletrônica, que há alguns anos vêm atuando na empresa como pré-vendas de CFTV e controle de acesso, foram transferidos para a área comercial, como vendedores: Jacson Dias e Deivid Guedes.

A eles, somam-se  quatro novos representantes de vendas: Evandro Posselt, com atuação em todo o Estado de Santa Catarina; Paulo Castelani, com foco em Sorocaba e regiões próximas no interior paulista; Marcelo Jaqueti, para todo o Estado do Paraná; e Rogério Gonçalves, para todo o Estado do Rio Grande do Sul

Agilidade – Para ganhar agilidade e se facilitar o acesso do cliente ao seu corpo de consultores técnico-comerciais, o Grupo Policom está atendendo pelo WhatsApp Business, através do número 11 2065 0800. Como explica Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, esse novo canal de comunicação, “além de agilizar o atendimento a clientes de todo o Brasil, permite agendamento de visitas e solicitação de cotações e se agrega ao nosso tradicional e-mail contato@policom.com.br”.

Essa novidade soma-se à nova operação logística iniciada em maio de 2018, a partir de Vila Velha (ES), via GP Cabling  com a finalidade de otimizar prazos de entrega e ampliar eficiência logística.