Notícias

Notícias

Manhã tecnológica no Grupo Policom enfoca segurança IP

O Grupo Policom, buscando manter atualizados os profissionais que atuam na integração de sistemas de infraestrutura de redes de comunicação e de CFTV IP, realiza manhã tecnológica com a participação de seus parceiros, em 16 de fevereiro, das 9h à s 12h30, no Policom Solution Center (PSC).

Batizado de Manhã da Segurança IP, o evento é gratuito e exclusivamente direcionado a instaladores que já atuam com CFTV IP e/ou controle de acesso.

A programação prevê apresentação da linha de produtos Dahua; apresentação Institucional da Vault Assa Abloy e soluções de controle de acesso, controladoras, periféricos, sistemas e integrações (SDAI, CFTV e SSCU) desenvolvidas pela empresa; política de canais CommScope AMP, condições comerciais para registro de oportunidades, garantia estendida e CommScope Partner Portal; e soluções CommScope, tendências em tecnologias de alta velocidade, cabo UTP como meio universal de transmissão, mercado brasileiro de cabeamento estruturado e suporte a novas tecnologias.

O Policom Solution Center está localizado na Rua Costa Aguiar, 1714, Ipiranga, São Paulo-SP.

Informações e inscrições na sessão AGENDA no site do Grupo Policom (www.grupopolicom.com.br).

Grupo Policom define agenda de treinamentos para 2017

Agende-se

Contribuir efetivamente para o desenvolvimento do mercado e a formação de profissionais capazes de atender à  crescente demanda por mão de obra qualificada é um dos objetivos do Grupo Policom, que desde sua fundação, em 1995, promove treinamentos em conjunto com seus parceiros.

A experiência obtida ao longo desses mais de 20 anos permitiu o desenvolvimento de cursos e cerificações próprios. Outro ponto que segundo Anderson Luiz Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, favoreceu o desenvolvimento dessas ações foi a inauguração do Policom Solution Center no final de 2010, seguida também da implantação do Paris Cabos Solution Center em 2016, ambos sediados na capital paulista.

“Esses investimentos em infraestrutura somados à  permanente atualização do corpo técnico-comercial das empresas do Grupo Policom permitiram criar uma agenda diversificada de treinamentos, cursos, webinars e certificações, inclusive com programas especialmente desenvolvidos para atendimento das necessidades de nossos clientes e parceiros, além de ter permitido acordo com o DataCenter Dynamics para os cursos nas regiões brasileiras Sul e Sudeste”, frisa Carvalho ao informar que a agenda para 2017 já começa a ser delineada.

Destaque para a certificação CCTT Fluke Networks Plataforma Versiv, que terá sete turmas em 2017, nos meses de março, abril, junho, julho, setembro, outubro e dezembro.

Para fevereiro, estão programadas duas ações: uma Manhã da Segurança IP, exclusivamente direcionada a instaladores de CFTV e controle de acesso, no dia 16.

DC100 - Treinamento em Fundamentos de infraestrutura de data centers e Certificação Data Center Design Awareness - DCDA estão agendados para março, mais especificamente para os dias 9 e 10 de (DC100) e 27 a 29 (DCDA)

Detalhes sobre os eventos agendados, assim como os locais em que serão realizados, estão disponíveis na sessão AGENDA no site do Grupo Policom (www.grupopolicom.com.br).

Artigo: 6 razões confirmam a importÃância da certificação de cabeamento

Richard Landim - Fluke 2peqPor Richard Landim é especialista de Produtos da Fluke Networks Brasil, líder mundial no fornecimento de soluções de teste de rede e monitoramento.

O atual cenário de crise econômica que o país enfrenta demandou uma reestruturação dos orçamentos de TI. Reduzir custos é a prioridade número um das empresas, que precisam tomar decisões difíceis para reduzir despesas operacionais e de capital. No entanto, neste processo, é fundamental que os gerentes de TI não se esqueçam de que uma infraestrutura de rede saudável está diretamente ligada à  produtividade, eficiência e expansão de serviços.

Uma opção tentadora para reduzir as despesas de TI pode ser adiar a manutenção. Embora nenhuma organização prorrogue uma manutenção realmente crítica, existem tarefas que podem ser adiadas, pois estão em uma zona cinzenta que pode ser considerada "opcional". Trafegar nessas decisões não é fácil, mas seria um grave erro suspender os testes da fundação de cada rede: seu cabeamento de cobre e fibra.

O teste mais completo para o cabeamento de rede é a certificação. A certificação prova que um sistema de cabos adere a rigorosos padrões de desempenho e de execução da instalação, por isso, este procedimento requer técnicos treinados e equipamentos de teste especializados. Este é um esforço caro que pode ser adiado, certo? Errado.

O cabeamento é responsável por metade de todas as falhas na rede. Ao certificá-lo, as falhas são significativamente reduzidas. Em tempos financeiramente desafiadores, este é um benefício crucial que pode ser potencializado de seis maneiras:

Certificar é mais barato que reparar

A certificação de cabos de cobre e fibra previne problemas. Sem ela os reparos devem ser feitos em uma rede ativa ou pior, em uma rede que está sofrendo uma interrupção.

O tempo de inatividade da rede resulta em perda de receita e produtividade, redução de serviço ao cliente e desvantagem competitiva. Um estudo do Gartner estimou que uma hora de inatividade de uma rede corporativa custa, em média US$ 42.000, dependendo da indústria.

Se uma empresa é desafiada a melhorar seu tempo de atividade anual de 99,9% para 99,99%, ela precisa reduzir o tempo de inatividade por oito horas. Usando a estimativa do Gartner sobre o custo de inatividade, isso gera uma economia para a empresa de US$ 336.000 por ano. Mas como se chega lá?

Há muitas causas de inatividade. Um estudo do Gartner/Dataquest apontou que o erro humano e de aplicação são responsáveis por 80% das falhas. Mas se a rede representa apenas 20% da causa, ela responde por US$ 67.000 da exposição.

Compare isso com o custo da certificação. Uma rede com 600 linhas de cobre Categoria 6 passa por testes de certificação. Uma suposição realista é que 5% dos links falham no teste inicial e devem ser reparados e testados novamente. Usando um certificador de cabo moderno todo o processo levaria aproximadamente 11 horas. A uma taxa comercial de R$50 por hora, a despesa será de R$600. R$600 de despesa para economizar US$67.000. O caso de sucesso da certificação é auto evidente.

As garantias do produto estão limitadas

Em tempos difíceis um proprietário de rede pode ser tentado a usar a garantia de um fabricante por segurança. Isso é compreensível uma vez que a maioria dos fabricantes de cabos e conectores oferecem boas garantias e estão por trás de seus produtos. Entretanto, esses fabricantes não podem garantir a instalação final.

A qualidade de uma instalação de cabos está em grande parte nas mãos dos instaladores. Se a habilidade do profissional é fraca, mesmo produtos excelentes falham. As falhas e problemas associadas à  rede estão fora do escopo de uma garantia de hardware, de modo que o proprietário da rede e o instalador devem negociar a correção.

A única maneira de assegurar que a obra do instalador atenda aos padrões e que as melhores práticas sejam seguidas é através dos testes de certificação. A certificação dá a proteção necessária contra custos imprevistos ao proprietário da rede e, quando os ventos da economia estão desfavoráveis, essa proteção é sempre bem-vinda.

Certificação e Recertificação serão a prova de futuro da infraestrutura

Você pode acreditar que um cabo, após instalado e certificado, nunca mais precisará de atenção. Isso pode ser imprudente. Uma planta de cabeamento recertificada pode provar ser compatível com o tráfego de alta velocidade que é implantado anos após o cabo ser instalado pela primeira vez. Quão importante é o suporte para velocidades mais altas? De acordo com um levantamento de datacenters pela empresa de pesquisa BSRIA, a tecnologia multigigabit é comum agora:

tabela

Quais são as implicações disto? O cabo de cobre da categoria 6 foi projetado para suportar uma taxa de dados de 1 Gigabit por segundo. Os recentes testes de certificação em campo indicam que boa parte do cabo Cat 6 usado nos datacenters está em conformidade com o padrão 10GBASE-T e pode suportar o serviço de 10 Gigabit em distàâncias curtas a moderadas. Se você recertificar o cabo Cat 6 em seu datacenter pode encontrar um caminho eficiente para uma taxa de transferência de 10X, evitando alguns ou todos os custos de substituição de cabeamento. Além disso, quando a demanda por serviços de TI repercutir, a planta de cabos recertificados estará pronta para suportar novos equipamentos e expandir os serviços.

Cabeamento não certificado = Capital Subutilizado

à‰ um fato: Recessões agitam o mercado, especialmente o imobiliário. Quando um novo inquilino entra em um edifício o estado de seu cabeamento apresenta uma série de questões. Quantos anos têm? Funciona? Para que foi usado? Quando? O novo inquilino pode ver a essa quantidade de cabos de cobre e/ou fibra como um mistério e não como algo bom.

Certificar 200 links de cabos custará menos de R$ 1000. A instalação de 200 novas linhas do novo cabo Cat 6 custará de R$ 5.000 a R$ 10.000. A escolha para o locatário é fácil.

A certificação é sinônimo de capital poupado para os proprietários de edifícios e inquilinos. A falta de certificação transforma o cabeamento legado em capital subutilizado: dinheiro gasto que não pode ser recuperado.

Reduzir resíduos é uma boa política

O argumento econômico para estender a vida dos cabos foi descrito no item 4, mas pode não ser o pior caso. O Código Elétrico Nacional (NEC 2002) requer a remoção de cabos abandonados que não sejam identificados para uso futuro. Sem certificação, o custo do cabo legado pode incluir a despesa com a remoção e reciclagem dos cabos e/ou o impacto ambiental da eliminação.

Maximizar o uso de cabos de cobre e fibra existentes é uma política de negócios consistente. Quando devidamente conservado tem uma longa vida útil. Com orçamentos limitados exigindo maior eficiência, faz sentido usar a certificação para implementar os três pilares da gestão ambiental: Reduzir, Reutilizar e Reciclar.

Comprador Cauteloso

Uma tendência inquietante na indústria de cabos refere-se a produtos das categorias 5, 6 e 6A. Estes cabos são muitas vezes fabricados fora do país e é mais barato se comparado ao de grandes fabricantes. Infelizmente, muito destes cabos baratos são produzidos com materiais inferiores e em processos de fabricação questionáveis.

Em 2008, a Communications Cable & Connectivity Association testou nove marcas de cabos sem nome em comercialização no mercado.. Nenhuma delas atingiu porém os requisitos físicos definidos no TIA 568-B.2; apenas cinco atenderam aos padrões de teste elétrico determinados no TIA 568-B.2; e somente uma atende aos pré-requisitos de segurança definidos pelas normas UL 1666 e NFPA 262. Mas como esse cabo tão fraco chega ao mercado? Isso acontece porque as agências de segurança realizam testes aleatórios na fábrica e não no campo. O abismo no processo de qualidade deixa os usuários finais expostos a riscos de segurança e desempenho totalmente evitáveis.

Para assegurar que não haja prejuízo ou riscos ocultos com cabos Cat 5, 6 e 6A de baixo custo, as empresas e instaladores devem se certificar de que o cabeamento esteja de acordo com os padrões da indústria.

Em suma, o cabeamento certificado tem muito mais valor. E pode variar dependendo da aplicação e da empresa. Considere as armadilhas dos cabos não certificados. Considere o trade-off entre os testes e "espere o melhor". A esperança é raramente uma boa estratégia e, em uma economia desafiadora, é ainda mais perigosa.

Réguas gerenciáveis APC montadas em rack: novidade no Grupo Policom

pdu_apc_-_32a_230v_-_apc_-_ap8853peqEssas unidades de distribuição de energia medível montada em rack são fabricadas pela APC by Schneider Electric e disponíveis em diversos modelos

O Grupo Policom comercializa três modelos de Unidades de Distribuição de Energia (PDUs) da da APC (American Power Conversion), empresa do grupo Schneider Electric: de 10 A, 16 A e 30 A.

Gerenciáveis, essas unidades de distribuição de energia com Medidores e Racks oferecem medição ativa para a otimização da energia e proteção de circuitos e possuem alarmes, com limites definidos pelo usuário diminuem os riscos por meio de alertas locais e remotas em tempo real de advertência de sobrecargas potenciais de circuitos. Para isso, sistema para monitoramento real da energia, uma porta de sensor de temperatura/umidade, tomadas IEC com trava e disjuntores de circuito de perfil ultrabaixo.

apc_ap7532_basic_rack_power_distribution_660224peqEssas soluções fornecem dados de uso da energia para facilitar a tomada de decisões esclarecidas por Gerentes de Data Centers sobre como equilibrar as cargas e dimensionar os ambientes de TI, com o intuito de reduzir o custo total de propriedade. O acesso e a configuração pelo usuário pelo usuário podem ser feitos via interfaces Web seguras, SNMP ou Telnet, que são complementados por plataformas de gerenciamento centralizado da APC que utilizam os módulos InfraStruXure Central, InfraStruXure Operations, InfraStruXure Capacity e InfraStruXure Energy Efficiency.

O modelo de 10A conta com 16 tomadas C13, de 230V; enquanto que a régua de 16A possui 18 tomadas C13 e 2 C19. Já a PDU de 30 A é equipada com 24 tomadas padrão NEMA 5-20R.

Alguns destes produtos podem ser conhecidos pessoalmente no Policom Solution Center, em São Paulo, SP.

Grupo Policom e APC by Schneider Electric

A linha de produtos da APC by Schneider Electric é comercializada pelo Grupo Policom desde maio de 2016. A principal finalidade desses produtos é a de proteger equipamentos eletroeletrônicos contra oscilações de tensão e quedas de energia, reduzindo a possibilidade de queima dos equipamentos e consequente prejuízos causados por essas falhas, principalmente em períodos de chuvas fortes, como acontece na Primavera e no Verão.

“Com mais esta parceria, os clientes que usualmente trabalham com o Grupo Policom passam a ter mais uma opção de produtos focados em energia, principalmente em projetos de data center compactos com até 20 racks, perfil de projeto  que é uma de nossas especialidades”, comenta Anderson Luiz Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, citando a possibilidade de cross selling com soluções de cabeamento e segurança, com atenção especial aos canais que já conhecem APC e apoio à queles que queiram diversificar a sua oferta de soluções.

NVR Dahua: compatível com diversos fabricantes de câmeras

   nvr-gravacao-ip-ate-8-canais-dahua-46019nvr-gravacao-ip-32c-raid-p8hd-ate-48tb-dahua-46022 Destacando-se no mercado mundial de soluções de monitoramento de vídeo, a Dahua Technology produz linha completa de NVRs (gravadores digitais), que se compõem com as soluções e os sistemas de CFTV IP direcionados a sistema de transporte inteligente, residência smart, entre outros

A empresa - que tem Grupo Policom entre seus distribuidores no Brasil - após atuar durante muitos anos a partir da sede, na China, instalou-se fisicamente na capital paulista, com equipe própria e show-room.

nvr-grav-ip-ate16-canais-p-2hd16poe-dahua-46021A linha de NVR permite visualização ao vivo em tempo real, conta com decodificação com codec duplo H.264/MJPEG, atua com largura de banda com entrada máxima de 256 Mbps e suporta câmeras das principais fabricantes do mercado mundial. Também permite posicionamento inteligente 3D com Càâmera Dahua PTZ  e troca quente do HDD.

nvr-gravacao-ip-ate-16-canais-p-2-hd-dahua-46020Há opções com 8, 16, 32 3 64 canais, com capacidade máxima variando de 1 Tb a 48 Tb. A linha inclui produtos PoE e com suporte a RAID 0/1/5/6/10/50/60.

Sobre a Dahua Technology

Os portfólios dos produtos fornecidos pela empresa incluem séries iniciais e finais avançadas, visor, software, assim como as soluções inteligentes de tráfego, bancos, varejo, transportes, energia, estacionamento, controle de acesso, alarmes e vídeo porteiro. Em 2001, a Dahua foi a primeira empresa na China a lançar o gravador de vídeo digital embutido em tempo real com 8 canais. Desde então, a empresa tem investido cerca de 10% na receita de vendas anual em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) de novas tecnologias e inovação. Hoje, a Dahua possui 11.000 colaboradores e mais de 4.000 profissionais na equipe de P&D para fornecer produtos de ponta com alta qualidade e excelente desempenho. A prioridade da Dahua é criar situações que atendam à s necessidades do mercado e maximizar a importàância dos clientes, valorizando-os. As soluções Dahua são aplicadas em todo o mundo em mais de 180 países de todos os continentes.

 

Dahua Technology: tecnologia de ponta em operação em showroom na capital paulista

showroom-dez2016-pAté o início do ano, a Dahua Technology atuava no mercado brasileiro a partir da sede, na China. 2016 marca a chegada dessa líder mundial no mercado de soluções de monitoramento de vídeo no Brasil, com equipe própria e programa de aproximação com distribuidores e integradores.

Para atingir suas metas, inaugurou escritório na capital paulista, na região da Avenida Paulista, em agosto. Da área de cerca de 150 metros quadrados, a empresa dedicou 42 metros quadrados a showroom com as principais tecnologias desenvolvidas pela empresa.

O espaço, direcionado a demonstrações de produto e treinamento de parceiros, resulta de investimentos próximos a R$ 800 mil.

Segmentado por verticais, o showroom conta com soluções para estacionamento, varejo, bancos, energia, transportes, vídeo-porteiro, alarmes e controle de acesso, além de videowall com cerca de 126 polegadas, formado por nove telas de 42 polegadas cada.

As soluções Dahua são aplicadas em todo o mundo em mais de 180 países de todos os continentes. Os portfólios dos produtos fornecidos pela empresa incluem séries iniciais e finais avançadas, visor, software, assim como as soluções inteligentes de tráfego, bancos, varejo, transportes, energia, estacionamento, controle de acesso, alarmes e vídeo porteiro.

Em 2001, a Dahua foi a primeira empresa na China a lançar o gravador de vídeo digital embutido em tempo real com 8 canais. Desde então, a empresa tem investido cerca de 10% na receita de vendas anual em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) de novas tecnologias e inovação.

Hoje, a Dahua possui 11.000 colaboradores e mais de 4.000 profissionais na equipe de P&D para fornecer produtos de ponta com alta qualidade e excelente desempenho. A prioridade da Dahua é criar situações que atendam à s necessidades do mercado e maximizar a importàância dos clientes, valorizando-os.

O Grupo Policom (www.grupopolicom.com.br) está entre os distribuidores autorizados Dahua Technology. A parceria visa a fortalecer o atendimento dos clientes do Grupo Policom com produtos de valor agregado e preços competitivos. Referência no mercado nacional de distribuição de produtos dos principais fabricantes do mercado, para Cabeamento Estruturado direcionados a aplicações de dados, voz, vídeo e controles prediais, com atuação consolidada nos segmentos de Data Centers e CFTV IP, há mais de 20 anos, o Grupo Policom caracteriza-se, também, por atuação comercial flexível, o Grupo Policom insere inovação e criatividade em seu DNA, agregando entre seus diferenciais competitivos o fato de ser 100% brasileiro. Em 2016, iniciou sua atuação nas áreas de gestão de energia - com o fornecimento de NoBreaks e cabos elétricos - e controle de acesso IP.

 

Suporte Gold da Fluke Networks: condições especiais

2014_wb_gold-supportO Suporte Gold para o DSX-5000 CableAnalyzer® e pacotes de fibra (Versiv) potencializa o retorno do investimento, minimizando o tempo de resposta a problemas com o aparelho e também agiliza o acesso total a todos os recursos de suporte.

Com a meta de estender o benefício a mais usuários, a Fluke Networks está com uma promoção desse serviço: comprando Suporte Gold de 2 anos, o cliente ganha mais um. Com esse serviço, o cliente tem 3 anos de calibração, 3 anos de garantia e 3 anos de troca de acessórios, explica Rodrigo Pastre, gerente de Distribuição da Fluke Networks, lembrando que “sua assinatura o qualifica para promoções e programas dos Somente para membros, o que inclui descontos em produtos, acesso a equipamento recondicionado com preços especiais e outros valores incríveis”.

O Suporte Gold inclui calibração anual e atualizações de fábrica, reparos e empréstimo de equipamento, com todas as despesas de transporte pagas pela Fluke Networks, substituição de acessórios gratuitamente, incluindo um jogo por ano de módulos e adaptadores de link permanente universal, acesso ao suporte técnico ininterrupto e ao vivo ao Centro de Assistência Técnica (TAC) em Seattle, WA, e Eindhoven, Holanda, para equacionamento de dúvidas complexas, tais como: configuração de instrumento e definição de teste, configuração de referência e de testagem Fiber, interpretação de resultados de teste, incluindo análise de resultados de traçado. Faremos com que você tire o máximo de proveito do DSX-5000 CableAnalyzer e dos pacotes de fibra, e entenda os resultados que são exibidos.

Caminhão high-tech da Go2neXt leva a Internet das Coisas (IoT) a todo o Brasil

Grupo Policom participa do projeto com soluções para rede de dados e CFTV IP

caminhao-go2next-3pA Go2neXt, primeira empresa brasileira de integração e construção de ambientes de computação em nuvem, desenvolveu o TechTruck2Go, um caminhão de 15 metros de comprimento que tem a missão de propiciar as mais avançadas experiências com IoT (Internet das Coisas) a empresas, escolas e pessoas localizadas em todo o Brasil. As soluções de infraestrutura e de IoT Policom estão presentes no TechTruck2Go. 

caminhao-go2next-1pO lançamento aconteceu nas trilhas 4x4 do Rally dos Sertões 2016, em setembro. “Até o final deste ano o TechTruck2Go terá desbravado 12.000 KM e mais de 40 cidades; em cada localidade nossos consultores explorarão a tecnologia presente no caminhão para oferecer uma experiência real com a Internet das Coisas”, diz Paulo Henrique Pichini, CEO & President da Go2neXt Cloud Computing Builder & Integrator. “Desenvolvemos o TechTruck2Go para provar que conseguimos projetar, implementar e gerenciar projetos avançados de IoT em qualquer lugar do país, seja em uma plantação de soja no Centro-Oeste ou em uma loja na zona Sul de São Paulo”.

O Grupo Policom participa do projeto, fornecendo soluções complementares aos sistemas instalados. Como explica Anderson Luiz Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, “ao selecionar as tecnologias para este projeto, buscamos alinhá-las ao conceito de Internet das Coisas. A inserção em um caminhão nos permitiu mostrar que as tecnologias de cabeamento estruturado, CFTV IP e controle de acesso são acessíveis a todos, funcionais e versáveis em qualquer ambiente, desde de que tenha um projeto bem feito e que as necessidades sejam muito bem identificadas. Mostramos que é possível investir em tecnologia na medida certa, sem excessos, de modo a se adequar no orçamento disponível do cliente”.

O TechTruck2go - ressalta Carvalho -  “é um exemplo tangível da versatilidade do cabeamento estruturado, que permite rodar diversas aplicações e permite a expansão natural do número de dispositivos IP suportados pela rede, desde que o projeto seja bem feito”.

caminhao-go2next-2-p A Go2Next replicou no caminhão TechTruck2Go todos os elementos que um datacenter/NOC para monitoração de dispositivos IoT apresenta. Consciente da importàância de garantir acesso à  nuvem 24x7 em ambiente hostil, o TechTruck2Go conta com cinco diferentes serviços de telecomunicações. “Possuímos links 3G, 4G, GPS, Wi-Fi e via satélite; este último foi cedido à  Go2neXt pela BT, a British Telecom”, descreve Pichini. “Essa fartura de banda de acesso à  rede é essencial para levarmos até o gestor que trabalha em localidades distantes a excelência em serviços de TIC aplicados ao seu negócio”.

Soluções do Grupo Policom

O projeto desenvolvido pelo Grupo Policom para o TechTruck2Go contemplou um rack servidor reforçado de 24Us, no qual foi consolidado o conjunto de servidores, switches, modems, patch panels, gerenciador inteligente ImVision, entre outros dispositivos. O cabeamento horizontal foi conduzido até o rack por canaletas R40 Dutotec, que também são responsáveis por conduzir e organizar os cabos elétricos até os quadros de energia.

Uma rede Categoria 6 SYSTIMAX Solution (da CommScope) com solução de gerenciamento inteligente de rede ImVision monitora a redes por 100% do tempo, simulando a aplicação mais indicada para data centers e redes a partir de 500 pontos.

Nessa rede, estão vários os dispositivos IP, também do portfólio do Grupo Policom, a exemplo de câmeras de CFTV IP, câmera de reconhecimento facial, diversos notebooks, roteadores WiFi Cisco, internet via satélite, vários notebooks e diversas aplicações mobile como o Digifort Mobile, que transmitiu as imagens para os smartphones da equipe Go2neXt, que respondeu por toda a instalação dessas soluções.

Digifort 7.0 - um dos principais apoiadores do projeto, o software de segurança eletrônica Digifort 7.0 até o momento oferece suporte a mais de 5.200 dispositivos e 247 fabricantes diferentes. No TechTruck o Digifort 7.0, dá suporte a todas as câmeras em tempo real, assim como algumas funções de vídeo analítico preparadas para o projeto, tais como entrada e saída de pessoas, objetos abandonados e obstrução e câmera.

Avigilon - O Grupo Policom respondeu pela integração dos softwares Avigilon Control Center e ImVision, demonstrando, assim, aos gestores de TI que é possível saber quando, quem e o quê aconteceu nos racks do data center, com imagens em alta definição e documentação atualizada em tempo real.  A câmera de altíssima definição HD PRO de 29 megapixel também pode ser demonstrada no TechTruck2Go.

Dutotec -  a linha Dutotec R40 atende toda a infraestrutura de rede do TechTruck2go da Go2neXt. Este produto tem fabricação em alumínio Fire Stop e 5% em ABS V0, não propagando chamas, em conformidade com as normas UL94 e ROHS.

GP Racks - O Grupo Policom fabricou, especialmente para o projeto, um rack servidor reforçado de 24Us, permitindo que todos os equipamentos instalados não sofram danos durante o transito do caminhão. Este modelo GP Rack Server tem o mesmo padrão de construção dos racks servidores de 45Us fornecidos com exclusividade pelo Grupo Policom.

Pelco - Câmeras IP de alta definição estão presentes, como com Speed dome Spectra 4 IP, Bullet IP, Fixa modelo IXP31 e panoràâmica Evolution 360, demonstrando umas das mais avançadas soluções do mundo em vigilàância eletrônica.

Sobre a Go2neXt

Empresa brasileira de integração e construção de ambientes de computação em nuvem, a Go2neXt ajuda a corporação usuária a migrar, de forma flexível, segura e com excelente custo/benefício, de ambientes legados para ambientes virtualizados e de cloud computing. A Go2neXt conta com um ecossistema de parceiros que inclui Alog, Cisco, Citrix, EMC, Fluke Networks, Jamcracker, Microsoft, UOL, VCE, VMware e Westcon, entre outros.

A empresa propõe soluções que permitam que seus clientes mantenham o foco e a atenção no negócio final, de maneira a usar a tecnologia como uma alavanca de resultados, sem a necessidade de grandes investimentos e de apropriação de ativos. Isso acontece sem desprezar o legado existente, que deve cooperar e interoperar com os novos ambientes e soluções. Outro destaque da oferta Go2neXt é o fato de poder ser utilizada sob demanda, a custos flexíveis e previsíveis (CoD - Costs on Demand).

O portfólio Go2neXt inclui consultoria, projeto, implementação e gerenciamento de redes tradicionais, de ambientes baseados em serviços gerenciados e de ambientes de computação em nuvem. A empresa é liderada por Paulo Pichini e Murilo Serrano, executivos com mais de 25 anos de experiência no mercado global de soluções de TI. Mais informações no portal www.go2next.com.br.

Câmeras dome e speed dome da Dahua Technology: novidades no Grupo Policom

dahua-46017p dahua-46015-hn-pdahua-46006-p

Fabricante e fornecedor líder mundial de soluções de monitoramento de vídeo, a Dahua Technology tem o Grupo Policom entre seus distribuidores no Brasil. A empresa está presente no mercado brasileiro desde o início do ano com equipe própria, agregando a experiência adquirida após anos de atuação a partir da sede, na China.

A Dahua Technology fornece produtos e soluções de monitoramento de vídeo, sistema de transporte inteligente, residência smart, entre outros.

Em seu portfólio, há linha completa de câmeras IP, como os modelos Speed Dome, Dome e Micro Dome. dahua-46015-hn-p As câmeras Speed Dome de 2 MP possuem zoom óptico de 12x, 20 x e 30x, de acordo com o modelo, foco e íris automática, assim como elevada redução de ruídos. Day & Night, contam com entrada e saída para alarme 2/1 embutido e permitem múltiplos monitoramentos de rede. Indicadas para aplicação externa, podem ser equipadas com IR.

dahua-46000-pEntre os modelos, estão as câmeras dome Day&Night de 1,3 MP compactas - que aceitam cartões de memória até 128GB, têm proteção anti-vandalismo e a intempéries - e 5 MP com WDR 360º.

As opções Micro Dome têm resolução de 3 MP, são Day&Night e possuem WDR e IR.

Cablena: nova parceira do Grupo Policom

cablena-op-as-ou-dd-pOs cabos de fibra óptica para aplicações externas são fabricados no Brasil e podem ser comercializados pelo Cartão BNDES

Referência nacional em soluções de infraestrutura para voz, dados e CFTV IP, o Grupo Policom deu início à  comercialização de cabos ópticos da Cablena, que são 100% fabricados no Brasil e, por isso, podem ser comercializados pelo Cartão BNDES.

A parceria começa com três famílias para postes e plantas externas - cabo óptico autossustentado ASU, cabo de acesso DROP e cabo autossustentado KP - compostas por fibras monomodo G 652D, e que, entre os benefícios, apresentam menor atenuação e menor PMD, sistemas mais simples e menos amplificadores.

Como explica Anderson Luiz Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, “em nossa linha faltavam cabos ópticos autossustentáveis com preço competitivo. A linha Cablena atenderá esta demanda gerando oportunidades para toda a rede de canais e usuários finais atendidos pelo Grupo Policom. a”. O fabricante tem o diferencial de manter plantas no Brasil, onde produz cabos resistentes a intempéries, raios UV e à  penetração de umidade, entre outras características.

cablena-cabo-asu-2-pO cabo óptico autossustentado ASU é fabricado com até 12 fibras e encontra aplicação em instalações aéreas externas, em vãos de até 120 metros, sem uso de mensageiro. Totalmente dielétrico, dispensa aterramento, conta com tubo loose preenchido com geleia e capa em polietileno normal (NR) ou retardante à  chama (RC). à‰ fabricado nas opções monomodo, monomodo de dispersão deslocada e não nula, multimodo 50 μ e multimodo 62,5 μ.

cablena-op-drop-pJá o cabo de acesso DROP, também fabricado com até 12 fibras, é indicado para interligação da rede externa ao prédio do assinante, em vãos de até 80 metros. Do tipo autossustentado para aplicações FTTH (fiber to the home), possui sustentação em fio de aço galvanizado e conta com tubo loose preenchido com geleia e capa em PVC, retardante à  chama classe COG.

Com até 144 fibras e direcionado a instalações aéreas autossustentadas em longas distàâncias - vãos de até 200 metros - sem uso de mensageiro, o cabo autossustentado KP possui elementos de tração dielétricas, dispensa aterramento, é fabricado com tubo loose, preenchido com geleia, ou tubo 100% seco, e conta com capa em polietileno normal (NR) ou retardante à  chama (RC).

Evento multimarcas reúne integradores

montagem22nov2016O dia 22 de novembro foi a data escolhida para lançamento oficial da parceria entre o Grupo Policom e a Nexans, uma empresa global, fabricante de ampla linha de cabos de energia em cobre para segmentos como Indústria, Construção Civil, à“leo e Gás, Telecomunicações, Mineração, com produtos especiais que suportam torção, flexão, temperaturas extremas (altíssimas e baixas), assim como fibras ópticas, entre outros.

O evento, realizado no Policom Solution Center (São Paulo-SP), reuniu integradores parceiros do Grupo Policom e serviu, ainda, para apresentar outras soluções que passaram a integrar o portfólio desse distribuidor, que é referência em sua atividade.

Nesse sentido, destacam-se nobreaks da APC (American Power Conversion), empresa do grupo Schneider Electric; ativos da Cisco, comercializados via parceria com a Westcon-Comstor; soluções para testes e certificação de redes da Fluke Networks e metodologias de testes e paràâmetros exigidos para certificação de par trançado e em fibras ópticas; e portfólio de produtos Dahua, com destaque para as soluções para estacionamento, energia, transportes, bancos, varejo, vídeo-porteiro, alarmes e controle de acesso, entre outras.

Certificação CCTT Fluke Networks será em dezembro, no Grupo Policom

Com validade internacional, certificação tem aulas práticas e teóricas, em testes em cobre e fibra óptica.

Plataforma Versiv via AI - 19julhoO curso CCTT (Certified Cabling Test Technicial) foi preparado em conjunto pelo Grupo Policom, Apogee Consultoria e Fluke Networks com a meta de levar aos participantes o entendimento das normas e das tecnologias que envolvem os sistemas de cabeamento de alta performance; capacitar à  aplicação dos certificadores de cabos num projeto, no mundo real, para testar, certificar e atingir alta performance nas instalações.

A próxima edição dessa certificação - que se constitui a quarta e última do ano - será realizada no Policom Solution Center - centro de treinamento do Grupo Policom no bairro paulistano do Ipiranga - no período de 12 a 14 de dezembro de 2016.

Essa certificação também permite aos profissionais conhecer a variedade de aplicações instalando sistemas de cabos UTP e fibra óptica; e aprender a realizar diagnósticos, capacitando-os à  análise proporcionada por esses certificadores em obras e projetos.

Com validade internacional e indicado para profissionais de instalação em campo de infraestrutura de redes, responsáveis pela certificação das mídias óptica e cobre, o treinamento é totalmente prático e realizado na plataforma Versiv®da Fluke Networks, cobrindo todo ciclo da certificação para testes em cobre nas categorias 3, 5e, 6A, F e FA e em fibra óptica, incluindo inspeção óptica e testes de certificação Tier 1 e Tier 2. Em sala de aula, estarão disponíveis os equipamentos DSX-5000, CertiFiber Pro, OptiFiber Pro OTDR e FiberInspector Pro.

O curso é dividido em duas partes: CCTT Cobre ou CCTT Fibra, de um dia e meio cada. O investimento para o curso completo de três dias é de R$ 1.100,00, mas há desconto para mais de um inscrito pela mesma empresa e também há a possibilidade de fazer apenas um dos módulos (cobre ou fibra), pelo custo de R$ 750,00. Em todos os casos, está incluído todo o material didático necessário.

O CCTT é ministrado por Marcelo Barboza, da Apogee - RCDD/NTS/ATS, especializado em monitoramento de infraestrutura de data centers, conceitos e critérios de avaliação.

Informações e inscrições pelo e-mail para mkt@policom.com.br.

Grupo Policom comercializa Cisco

A parceria é como canal da Westcon-Comstor

cisco-montagemLevar a seus clientes e parceiros soluções completas em infraestrutura de cabeamentos estruturado para redes de dados, Data Center e monitoramento CFTV IP é uma das metas do Grupo Policom. Para cumprir esse objetivo, continuamente o Grupo Policom busca expandir sua base de fornecedores. Entre as mais recentes conquistas está a ação como canal da Westcon-Comstor, uma das principais distribuidoras da Cisco no Brasil.

“Nesta fase inicial a parceria tem como objetivos fortalecer nossa oferta de soluções em segurança IP, bem como ampliar nossa participação nas redes de TI de pequeno e médio portes. Acreditamos que a solução Cisco vai alavancar ainda mais este negócio, ”, informa Anderson Luiz Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, destacando como diferenciais “a significativa experiência e a rede de canais que desenvolvemos ao longo do tempo. Nossa meta com Cisco é complementar o atendimento ao mercado em que atuamos”, explica.

As principais soluções no portfólio do Grupo Policom são roteador wireless de 4 portas, rádio Acess Point com portas Fast ou Giga e switches PoE de 8 a 24 portas Fast Ethernet ou Gigabit Ethernet, com opções de gerenciamento, portas SFP, entre outros diferenciais.

Equipe Policom SP é certificada NetBotz da APC

cert-netbotz-presencial-18nov2016-peqNo dia 18 de novembro, todo o time de pré-vendas da P SP participou da primeira certificação presencial em NetBotz da APC, realizada na sede da APC (American Power Conversion, da Schneider Electric), na capital paulista.

A linha NetBotz é direcionada a segurança e monitoramento remoto de infraestrutura de TI. De instalação rápida, tem interface intuitiva com o usuário.

O Grupo Policom distribui as soluções APC by Schneider Electric e mantém, no Policom Solution Center, em São Paulo (SP) um NetBotz modelo 455 instalado em operação. Para conhecer o produto ao vivo, é só agendar visitas no local ou demonstrações virtuais pelo e-mail contato@policom.com.br ou diretamente pelo site, em www.grupopolicom.com.br/apc.

 

Grupo Policom comercializa nobreaks APC

apc-back-ups-75082-bz600bi-br-pbackups-1200va-p04358_lado-p A demanda por nobreaks é crescente no Brasil. Atento a isso o Grupo Policom mais uma vez diversifica sua oferta de soluções.

O Grupo Policom, desde maio, comercializa produtos da APC (American Power Conversion), empresa do grupo Schneider Electric. Entre as soluções estão nobreaks de pequeno porte, inclusive gerenciáveis e fabricados no Brasil. A principal finalidade desses produtos é a de proteger equipamentos eletroeletrônicos contra oscilações de tensão e quedas de energia, reduzindo a possibilidade de queima dos equipamentos e consequente prejuízos causados por essas falhas, principalmente em períodos de chuvas fortes, como acontece na Primavera e no Verão.

Para aplicação doméstica, em home office, CPDs ou escritórios de pequeno porte, ou ainda para aplicações específicas, três famílias de produtos se destacam.

A família Back-UPS, por exemplo, conta com nobreaks do tipo stand by, com capacidades de 400VA, 600VA e 700VA e autonomia de 25 minutos, que oferecem proteção de energia garantida para computadores, monitores, impressoras jato de tinta, roteadores e modem, consoles de jogos e outros usos eletrônicos. Entre as características, destacam-se regulagem automática de tensão, função Mute, que desabilita os bips emitidos pelo no-break battery saver, que desliga a saída do no-break automaticamente quando, em modo bateria, a carga na saída for inferior a 10% da potência nominal, evitando o consumo desnecessário da bateria; carregador inteligente; smart charge; alerta de sobrecarga e curto-circuito; partida a frio (dc start; led luminária de emergência; cooler; e disjuntor rearmável (circuit breaker).

Há, também, o nobreak torre gerenciável Back-UPS 1200VA ou 1,2 KVA, que fornece autonomia durante quedas de energia de curta e média duração e protege os equipamentos contra surtos e picos prejudiciais que trafegam pela rede elétrica e conta com estabilizador incluso, que ajusta as tensões altas e baixas instantaneamente para níveis seguros, para que você possa trabalhar mesmo durante quedas parciais de energia e sobretensões. Ideal para aplicações home/office, conta com oito tomadas de saída e garante proteção para computadores e periféricos, modens, roteadores, TVs, vídeo games, entre outros. à‰ fornecido com o software de gerenciamento SGM, que - entre outras funções - desliga o computador antes que a energia de reserva do nobreak acabe, ou após falha na energia elétrica, evitando perda de dados; acompanha o status de funcionamento do nobreak; notifica distúrbios e oscilações da rede elétrica em tempo real; emite histórico das ocorrências da rede elétrica; apresenta estimativa do consumo dos equipamentos conectados, permitindo racionalização dos custos; é compatível com Linux, Windows 7, Windows Vista, Windows XP, Windows 98; e possui interface USB para conexão fácil e rápida com o computador

Já o Smart-UPS de 2,2KVA, no break torre gerenciável de alto desempenho, oferece aos equipamentos eletrônicos proteção contra queda ou redução de energia, picos de tensão, pequenas flutuações da rede elétrica e grandes perturbações, oferecendo energia de bateria reserva até que a energia da rede elétrica retorne a níveis seguros ou as baterias estejam totalmente descarregadas.

Complementação de portfólio

“Com mais esta parceria, os clientes que usualmente trabalham com o Grupo Policom passam a ter mais uma opção de produtos focados em energia, principalmente em projetos de data center compactos com até 20 racks, perfil de projeto  que é uma de nossas especialidades”, comenta Anderson Luiz Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, citando a possibilidade de cross selling com soluções de cabeamento e segurança, com atenção especial aos canais que já conhecem APC e apoio à queles que queiram diversificar a sua oferta de soluções.