Notícias

Como escritórios centrais e data centers podem coexistir em harmonia

Especialista da CommScope fala sobre os desafios e as soluções para o planejamento e a gestão de serviços convergentes

 

Eduardo A. Estella Lee*

A constante evolução dos serviços de banda larga e as promessas da tecnologia 5G estão forçando os provedores de serviço a oferecerem um crescente mix de serviços em suas redes fixas e móveis. Em inúmeros casos, essa evolução trará a necessidade de aproximar a capacidade de entrega do serviço mais próximo à borda (edge) de rede. Como resultado, operadoras estão sendo forçadas a incorporar funcionalidades de data centers a seus escritórios centrais, juntamente com os serviços tradicionais de telecomunicações.

Essa convergência entre data centers e serviços de telecomunicações impulsionará os provedores de diferentes grupos de fornecedores de serviços a trabalharem em conjunto. No entanto, o desenvolvimento de aplicativos de processamento de dados de baixa latência e serviços de telecomunicações básicos na mesma unidade exigem que as operadoras sustentem o cenário do “rip and replace” (remoção e substituição), típico no data center, ao mesmo tempo que apoia e acompanha a evolução da infraestrutura tradicional dos escritórios centrais para um longo ciclo de vida. Neste artigo, abordaremos alguns dos desafios e projetos de sucesso para o planejamento e gestão de serviços convergentes nos escritórios centrais.

Migração do data center para a borda (edge)

Com a evolução das redes, as operadoras implementam múltiplas redes: fiber-to-the-home (FTTH – fibra para residências, em português), fiber-to-the-business (FTTB – fibra para o ambiente de negócios) e fibra para redes wireless, por exemplo. Os usos desses tipos de rede são diversificados, sendo um deles direcionado para serviços de baixa latência.  A latência é impulsionada pelo número de conversões eletrônicas feitas – o número de saltos que o sinal deve realizar para recuperar e transmitir todos os dados. Cada vez que uma conversão é feita, latência é adicionada. Contudo, a rede 5G não sustenta muitas conversões, por isso, traz a necessidade de ter data centers de borda mais próximos dos usuários.

Para uma operadora, um data center provavelmente ficará localizado em um escritório central, próximo à borda da rede. É nesse local que a operadora terá ao seu dispor os serviços tradicionais (FTTH, voz e vídeo) e também onde hospedará funcionalidades de data center de borda. Esse tipo de data center se conectará a outros centros de dados regionais: data centers de borda hospedarão aplicações que exigem baixa latência, enquanto algumas aplicações irão para data centers regionais. Esses centros regionais poderiam abrigar programas de vídeo menos populares, servidores de e-mail, servidores de SMS e outros serviços nos quais pequenos delays não são críticos. Muitas aplicações de data centers de borda estarão relacionadas à segurança e experiência dos usuários – como em jogos multi-player, de realidade aumentada ou de navegação para carros autônomos.

Considerações sobre os equipamentos

A arquitetura do data center, os padrões e os métodos de operação são bem diferentes da arquitetura e dos padrões dos escritórios centrais. Os data centers têm ciclo de vida curto,  entre 3 e 5 anos, e passam por fases de “desmonte e substituição” (do inglês “rip and replace”) periódicos, enquanto escritórios centrais operam com ciclos de vida de 10 a 20 anos.

Dentro do escritório central, a operadora terá de lidar com um sistema massivo de redes de fibra. Ela deverá ter um gabinete de distribuição de fibras ópticas com alta densidade que ofereça fácil acesso, muita flexibilidade e seja extremamente confiável para suportar um ciclo de 20 anos e ainda aguente múltiplas evoluções nas redes. A densidade e a acessibilidade são cruciais, assim como a confiança na rede, no longo prazo. Acima de tudo, o escritório central que hospeda o data center de borda aparentará algo completamente novo.

Expandindo o conhecimento

Enquanto escritórios centrais voltados à telecomunicações desenvolveram muito conhecimento com gerenciamento e conectividade de fibras ópticas monomodo, adicionar funcionalidades de data center exigirá muitas outras conexões multimodo. Como resultado, o sistema de telecomunicações necessita de evolução em seu sistema de gerenciamento e conectividade de fibra óptica multimodo.

Para suportar serviços habilitados para data centers, a operadora de telecomunicações deve também desenvolver conhecimento em virtualização. Os dias de utilização de inúmeros elementos de redes individuais para desempenho de função de rede única são coisa do passado, e as operadoras estão otimizando seus investimentos de CAPEX virtualizando as funções de redes com softwares em servidores e disseminando programas entre eles na forma de cargas de trabalho, utilizando tecnologias como virtualização das funções da rede e redes definidas por softwares (do inglês Software-defined networking -SDN). Os recursos de virtualização são mais rentáveis, utilizam menos espaço e geram custos menores.

Planejamento

Embora não seja possível saber do futuro, há três pontos para tentar entendê-lo: flexibilidade, densidade e acessibilidade.

- Flexibilidade – O uso dos conectores multifiber push-on (MPO) para cabos de fibra e patch cords deixam muito mais fácil e rentável a mudança de configuração, quando necessária. Painéis que incluem módulos que possibilitam facilmente alterações de LC para MPO e de volta ao LC, enquanto utilizam o mesmo cabo backbone, são cruciais com a evolução constante das fibras ópticas multimodo usadas em servidores de data centers e switches.

- Densidade – As operadoras devem optar por plataformas de fibra com a mais alta densidade e equipamentos de switch que possibilitam o crescimento futuro de conectividade para a entrega do serviço. Também devem optar pelo uso de equipamentos de multiplexação por divisão de comprimentos de onda para aumentar a capacidade de tráfego em redes de fibra já existentes.

-Acessibilidade – As operadoras devem optar por utilizar painéis de fibra e estruturas que maximizem o acesso às conexões de fibra.

Trabalhando com os parceiros corretos

Com relação à escolha certa na evolução da arquitetura do escritório central, as operadoras devem trabalhar com provedores de equipamento que oferecem tanto soluções de data center quanto o sistema de telecomunicações tradicionais e que estejam no mercado há décadas. Esses provedores possuem histórico e experiência para aconselhar as operadoras da melhor forma possível.

Por fim, a previsão da demanda é um desafio, assim como a junção da atual e de futuras tecnologias devem entrar na mesma equação. A flexibilidade e a capacidade de adaptação da infraestrutura que permitem aos provedores adequar e personalizar rapidamente seus serviços às demandas do cliente se mostrará essencial para a criação de um bem-sucedido plano de ação.

*Eduardo A. Estella Lee é diretor para a área de produtos de conectividade da CommScope para as regiões da América Latina e Caribe

Grupo Policom e UBIC juntos em Trade In Fluke Networks

A promoção vai até 30 de junho

Com o objetivo de atender os canais associados da União Brasileira dos Integradores de Soluções de Engenharia (Ubic) no Trade In Fluke Networks 2018, o Grupo Policom viabilizou até o dia 30 de junho condições especiais para atualização dos certificadores antigos para a nova plataforma VERSIV Fluke Networks.

Essa parceria, como explica Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, é positiva para todos os envolvidos: “A Ubic, como entidade, leva benefícios a seus associados; e o Grupo Policom mostra sua força como maior distribuidor Fluke Networks da América Latina, pelo segundo ano consecutivo. Já os canais filiados à Ubic contam com o maior time técnico de FNET Experts com formação CCTT Fluke Networks e centro de treinamento autorizado Fluke Networks”, explica, informando que para participar “é necessário apenas contatar nosso time comercial até 30 de junho de 2018”.

Essa promoção – que envolve apenas a migração para a linha Versiv –  soma-se à outra campanha com condições convidativas para interessados na linha de certificadores e testadores de rede Fluke: a Capitão Fluke, inspirada na Copa do Mundo de Futebol 2018. Neste caso, o Grupo Policom está premiando todos os integradores que adquirirem certificador Fluke Networks até final do campeonato.

Informações completas podem ser obtidas em www.grupopolicom.com.br/flukenetworks

Grupo Policom e NetScout: preço promocional em kit de teste de rede

Distribuidor NetScout, o Grupo Policom participa de campanha mundial da fabricante que dá 20% de desconto sobre o preço individual na compra do  kit de teste de rede de acesso com fio e Wi-Fi (SP-TESTKIT-CBO), composto pelo AirCheck G2 e pelo LinkRunner G2 individualmente.

Juntos, esses testadores permitem a validação rápida do desempenho da conectividade de redes cabeadas e Wi-Fi, auxiliando a validar rapidamente o switch / porta / VLAN, o PoE de 60 W, a relação sinal / ruído Wi-Fi e a detecção de interferência, economizando tempo e garantindo acesso à rede.

O AirCheck G2 é um testador sem fio, enquanto que o LinkRunner G2 se constitui testador inteligente de rede Ethernet fibra e cobre, com cabo WireView ID # 1, acoplador Inline RJ-45 e cartão Micro SD 8G. Os dois são fornecidos com estojo pequeno para transporte, carregador AC, cabo USB e  Guia de Início Rápido.

A promoção também permite a contratação opcional do suporte Gold, um serviço de hardware anual gratuito, suporte técnico e atualizações de software, que pode ser adquirido individualmente para cada um dos produtos.

Como informa Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, “a cotação deve ser formalizada com  os vendedores do Grupo Policom ou no portal cotaONLINE Grupo Policom. Há número limitado de produtos à disposição. Por isso, apesar de a data final ser 31 de dezembro de 2018, esse desconto é válido até o final dos estoques”.

 

Tecnocomp apresentou soluções em data center durante evento de TI do Gartner

Partindo do princípio de que por trás de um grande negócio, sempre há uma ferramenta tecnológica que favorece e agrega, a Tecnocomp participou de  Conferência Gartner Infraestrutura de TI, Gerenciamento de Operações e Data Center 2018 e levou sua experência de mais de 30 anos em gestão e serviços de tecnologia da informação, com ênfase na onstrução e reforma de data center. 

De acordo com Ricardo Perdigão Nunes, diretor comercial da Tecnocomp, apenas em data center são mais de 10 anos de experiência. A forma de atuação da empresa tornou-a referência nacional em gestão de serviço e TI, tendo, inclusive, desenvolvido seu próprio framework, "que é utilizado em fase de projeto, assim o cliente pode acompanhar em tempo real as atividades e métricas”.

À Conferência Gartner, a Tecnocomp também levou sua expersite na gestão do processo de reorganização de uma grande rede de hospitais do Brasil, pois, “a modernização de um hospital passa, principalmente, pelo TI, fizemos um planejamento de correção, mostramos os pontos que poderiam ser melhorados e alinhamos nossa estratégia com o plano de inovação deles, dessa forma, conseguimos fazer toda a mudança necessária”, comentou Nunes.

O evento foi realizado em São Paulo, nos dias 3 e 4 de abril em São Paulo. 

Cinco boas razões para utilizar níveis a laser profissionais

Marco Gonçalves*

Para quem está preparando um novo sistema elétrico comercial, HVAC, ou adaptação de uma configuração existente, o processo pode ser longo e tedioso. Adicionando níveis a laser ao seu saco de ferramentas, você pode não só trabalhar mais rápido, quanto mais precisamente. No entanto, alguns destes equipamentos já provaram que quebram facilmente e perdem a calibração durante o manuseio regular no serviço.

Tendo em vista as necessidades dos técnicos, torna-se imperativo a utilização de níveis a laser profissionais. Esse tipo de equipamento é projetado para resistir às quedas, além de serem fáceis de usar e versáteis o suficiente para atender a uma variedade de requisitos de configuração elétrica e de HVAC. Se você está se perguntando por que precisa de um nível a laser profissional de qualidade, abaixo estão cinco boas razões:

1 – Precisão

Se você está instalando aparelhagem, dutos, bandejas de cabos, iluminação, tomadas ou interruptores, é fundamental que o aparelho mapeie uma linha reta, seja para desempenho ou estética, ou ambos. Linhas a giz e cadeias de referência cedem, borram e desaparecem. Os níveis a laser de uma linha profissional projetam com precisão e legibilidade pontos de referência e entregam resultados instantaneamente graças a um rápido gimbal autonivelante.

2 - Sobrevivência a manuseio brusco

Existem no mercado níveis a laser que tendem a quebrar facilmente ou perder a calibração, caso haja queda. Quando você está realizando um serviço, você não pode se dar ao luxo de substituir seu nível a laser toda vez que isso ocorre. Por isso, é importante adquirir equipamentos com proteção de carcaça de borracha, que permitem que os aparelhos caiam e ainda permaneçam calibrados.

3 - Tempo é dinheiro

Pode ser um clichê, mas trata-se da mais pura verdade. Estima-se que eletricistas podem gastar até 25% de seu tempo medindo e preparando um trabalho. Ferramentas tradicionais como níveis de bolha ou prumo e giz, muitas vezes, exigem pelo menos duas pessoas. Investir em um nível a laser profissional possibilita a medição de uma grade padrão no chão e transferência dos pontos para o teto, garantindo assim o posicionamento preciso de luminárias, por exemplo. Isso minimiza o número de viagens até uma escada ou elevador, o que economiza tempo e reduz risco. O que costumava levar horas, pode levar minutos, tornando seu trabalho mais produtivo e preciso.

4 - Chegar à causa raiz requer assistênciaMesmo que seus olhos sejam bons, nem sempre é fácil identificar uma linha a giz em um ambiente empoeirado ou escuro. Se o local é úmido ou molhado, as chances da linha a giz desaparecer são grandes. Os níveis a laser profisioanis produzem linhas contínuas que são nítidas e brilhantes, para garantir melhor visibilidade. Além disso, projetam três pontos claramente visíveis, com cores vibrantes verdes ou vermelhas, para condições de alta iluminação ambiente. A linha de dectores a lasers da Fluke ajuda a localizar a linha de maneira mais rápida e eficiente, em ambientes fechados ou ao ar livre. 

5 - Armazenamento e gerenciamento de dados pode ser um desafio

Eletricistas e técnicos de HVAC instalam diferentes tipos de equipamentos em uma variedade de ambientes. O nível a laser profissional foi projetado para ajudar a mapear essas instalações rapidamente, de forma simples e precisa, em praticamente qualquer ambiente. Por exemplo:

- Trabalhos de canalização e bandejas de cabos. Use um laser pontual para transferir pontos de referência do chão para o teto para instalar rapidamente as bandejas de cabos e trabalho de duto. Você também pode utilizá-lo para ter certeza que tudo está disposto em linha reta.- Aparelhagem e equipamento mecânico. Projete uma linha a laser (ao invés de uma linha a giz) para perfurar com facilidade e precisão todos os furos no chão para equipamentos de manobra ou equipamentos mecânicos. Isso aumenta a precisão e elimina o risco de giz manchado, ajudando a garantir que você só tem que mover o equipamento pesado uma vez.- Condutor e cabo rígido. Essas instalações exigem buracos perfeitamente alinhados no chão e teto (ou paredes opostas) para um ajuste adequado. Você pode utilizar os níveis a laser para alinhar pontos centrais de vários buracos de uma só vez, ou, usar o ponto a laser para transferir pontos individuais.   - Corrida de iluminação longa. Use um laser pontual para determinar pontos de referência para uma corrida longa e um laser de linha para criar uma corrida perfeitamente reta. Isso pode economizar viagens até a escada ou elevar a tesoura e aumentar a precisão.- Tomadas e interruptores. Use um nível a laser de linha para alinhar facilmente uma parede inteira de tomadas de uma só vez. Isso economiza tempo e aumenta a precisão sobre o uso de uma linha a giz ou uma fita métrica.

*Marco Gonçalves é especialista de Produtos da Fluke do Brasil, companhia líder mundial em ferramentas de teste eletrônico compactas e profissionais.

UPTEC: Filial paulista muda para crescer ainda mais

Em 2018, a meta é representar 13% do total nacional

A confiança no mercado paulista responde pela mudança da filial paulista da UPTEC Construção e Tecnologia para novas instalações, com área de 500 metros quadrados, localizada na Rua Alvarenga, 1.592, bairro do Butantã, em São Paulo (SP).

O planejamento estratégico da empresa estima crescimento anual para a filial paulista de 25% ao ano, tornando-a, em cinco anos, maior do que a sede mineira em volume de vendas. Como informa Josiel Coimbra, diretor da empresa, para 2018, “o objetivo é São Paulo responder por 13% do volume nacional”.

Inaugurada em meados 2015, em escritório com cerca de 50 metros quadrados, a mudança da filial da UPTEC Construção e Tecnologia na capital paulista reflete o crescimento das atividades, que exigiu também ampliação da equipe técnico-comercial, explica Coimbra.

A mudança favorece o cumprimento da meta de desenvolvimento da unidade paulista, via negócios principalmente na Grande São Paulo, nas especialidades que se constituem diferenciais competitivos da Uptec: obras na modalidade turn key e o desenvolvimento de espaços versáteis. “Estes últimos são conhecidos e reconhecidos pelos clientes da empresa pela capacidade de proporcionar bem-estar às pessoas, através de ambientes colaborativos, que estimulam a criatividade e a interação. Os chamados escritórios do futuro”, enfatiza o diretor.

A empresa também se caracteriza pelo seu corpo técnico. A equipe do escritório de São Paulo comprova a capacitação da Uptec para obras em ambientes que exigem elevado nível técnico, como data centers e telecomunicações, hospitais e instituições financeiras, entre outros. Por isso, os clientes contam com uma equipe de profissionais dedicados ao atendimento a partir da capital paulista – engenheiros, tecnólogos industriais na área de Automação, gerente de contas e orçamentistas – com suporte da equipe da sede em Minas Gerais, sempre que necessário.

A UPTEC Construção e Tecnologia, com mais de 20 anos de mercado, destaca-se por oferecer inteligência aos processos construtivos. A UPTEC se especializou nas modalidades outsourcing e turn key, atendendo ao mercado corporativo público e privado. A empresa atua nas áreas de construção civil, reformas, engenharia elétrica, cabeamento estruturado e soluções óticas, bem como em projetos especiais: data center, call center e usina fotovoltaica. Com abrangência nacional, a empresa possui equipe qualificada e capacitada para atender aos mais altos padrões de exigência do mercado. Mais informações em www.uptec.net.

Versiv Tour no Grupo Policom, em maio, apresenta novidades em certificadores

Evento gratuito e 100% prático, dedicado a empresas interessadas na aquisição de certificadores VERSIV Fluke Networks, será realizado em 28 de maio, das 9h às 13h, no Policom Solution Center, na Rua Costa Aguiar, 1714, São Paulo (SP). Trata-se de nova edição do Versiv Tour 2018, realização conjunta do Grupo Policom e da Fluke Networks, voltado à apresentação da nova geração de certificadores de cobre e fibra, que acelera e protege sua rede contra todos os erros de certificações.

O Versiv Tour também demonstra as últimas novidades em certificação de cobre e fibra; e as melhores práticas da indústria para melhorar a capacidade de gerenciar múltiplos projetos com eficiência nas certificações.

Como explica Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, o Versiv Tour “não é um treinamento, mas uma ocasião ímpar de tomar contato com a linha de certificadores Versiv e decidir pela sua aquisição em um distribuidor que, pelo segundo ano consecutivo, foi premiado como o Maior Distribuidor Fluke Networks da América Latina 2017”.

O Versiv Tour também servirá como espaço para breve apresentação da linha de testadores e qualificadores de energia da Fluke IG e demonstração da nova integração dos certificadores VERSIV com fibras ópticas Systimax Commscope. “Trata-se da função Link Loss Calculator embutida nos certificadores Fluke Networks, facilitando muito o processo de certificar fibras com padrões muito acima do mínimo exigido por norma, diferencial suportado pelas fibras Systimax”, informa Carvalho ao comentar o programa e lembrar que os participantes ganharão cupom de desconto de 10% na certificação CCTT Fluke Networks.

E mais: Durante o Versiv Tour será demonstrada a integração dos certificadores Versiv com etiquetadoras Brady, através do serviço LinkWare Live. Este novo recurso gera ainda mais produtividade e eficiência, pois permite que os IDs de estes de cabos sejam enviados por WiFi à etiquetadora BRADY e rapidamente impressos, para identificação de cabos.

Richard Landim, Product Sales Specialist at Fluke Networks, é o responsável pelas apresentações, acompanhado pelos FNET Experts Carlos Cruz e José Eduardo, do Grupo Policom.

Confirmações podem ser feitas pelo link www.grupopolicom.com.br/agenda

 

#versivtour2018

 

Paris Cabos está com novo telefone

Em função da reestruturação das atividades e consolidação das operações na sede do Grupo Policom, desde 4 de maio de 2018, a Paris Cabos está com novo telefone:

(11) 2065-0800

Por favor, atualize seus registros.

TP-Link reconhece Grupo Policom como Distribuidor Oficial

 

No dia 24 de abril, o Grupo Policom foi reconhecido como DISTRIBUIDOR OFICIAL das soluções @tplinkbr no Brasil. A notícia foi dada pessoalmente por Cleiton Silva, da TP-Link, que, na oportunidade, também entregou uma placa alusiva ao título.

Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, lembrando que a empresa “vem focando sua atuação na distribuição das soluções TP-Link no portfólio direcionado ao mercado corporativo, ofertando produtos diversificados, tais como conversores de mídia, chassis para conversores, diversas configurações de switches, roteadores e soluções Wi-Fi”, comemora o reconhecimento como “mais um avanço importante nesta grande parceria com o fornecedor WLAN Nº1 do mundo”.

Especificações completas, preços e plataforma para pedidos online da linha de produtos TP-Link estão disponíveis em www.grupopolicom.com.br/tplink

 

 

 

Versiv Tour no Grupo Policom: oportunidade para conhecer as novidades em certificadores

     

27 de abril foi o dia escolhido para o Versiv Tour 2018, um evento gratuito e 100% prático, dedicado a empresas interessadas na aquisição de certificadores VERSIV Fluke Networks. No programa está a apresentação da nova geração de certificadores de cobre e fibra, que acelera e protege sua rede contra todos os erros de certificações; as últimas novidades em certificação de cobre e fibra; e as melhores práticas da indústria para melhorar a capacidade de gerenciar múltiplos projetos com eficiência nas certificações.

Como explica Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, o Versiv Tour “não é um treinamento, mas uma ocasião ímpar de tomar contato com a linha de certificadores Versiv e decidir pela sua aquisição em um distribuidor que, pelo segundo ano consecutivo, foi premiado como o Maior Distribuidor Fluke Networks da América Latina 2017”.

O Versiv Tour também servirá como espaço para breve apresentação da linha de testadores e qualificadores de energia da Fluke IG e demonstração da nova integração dos certificadores VERSIV com fibras ópticas Systimax Commscope. “Trata-se da função Link Loss Calculator embutida nos certificadores Fluke Networks, facilitando muito o processo de certificar fibras com padrões muito acima do mínimo exigido por norma, diferencial suportado pelas fibras Systimax”, informa Carvalho ao comentar o programa e lembrar que os participantes ganharão cupom de desconto de 10% na certificação CCTT Fluke Networks.

Richard Landim, Product Sales Specialist at Fluke Networks, é o responsável pelas apresentações, acompanhado pelos FNET Experts Carlos Cruz e José Eduardo, do Grupo Policom.

Realização conjunta do Grupo Policom e da Fluke Networks, o evento acontece das 9h às 13h, no Policom Solution Center, na Rua Costa Aguiar, 1714, São Paulo (SP).

Fluke inova e lança câmeras de infravermelho na FEIMEC 2018

                                                                     \

A Fluke Corporation, líder global em tecnologia portátil de teste e medição eletrônica, participa de 24 a 28 de Abril, no São Paulo EXPO, da FEIMEC 2018 - Feira Internacional de Máquinas e Equipamentos, maior evento do setor em toda América Latina. Nesta edição, a companhia projetou um estande interativo no qual o público poderá ver, na prática, o funcionamento de suas ferramentas. Os especialistas da Fluke realizarão demonstrações da utilização das ferramentas para que os visitantes aprendam a manusear, testem as funcionalidades e tirem dúvidas em tempo real. A Fluke receberá os visitantes em seu estande localizado na Rua E estande E199.

“A Fluke é reconhecida no mercado pela excelência no desenvolvimento de equipamentos que atendam as necessidades do setor e hoje somos referência mundial no fornecimento de tecnologia portátil de teste e medição eletrônica. Isso mostra como acompanhamos de perto as tendências e como estamos alinhados às mudanças tecnológicas da indústria”, ressalta Hector Trabucco, Diretor Geral da Fluke Brasil e América Latina.

Os destaques serão as novas câmeras de infravermelho Ti450 e Ti480 PRO, que capturam e exibem as menores diferenças de temperatura, com facilidade e agilidade. Os termovisores são ideais para a manutenção preditiva em áreas como Oil&Gas, além de aplicações em serviços públicos. A imagem térmica ajuda a identificar eventuais problemas em locais como subestações, motores em uma longa linha de produção ou painéis elétricos com componentes em diversas profundidades. Os novos termovisores da Fluke possuem recursos que facilitam que os técnicos, engenheiros e eletricistas cheguem à causa principal mais rapidamente. Ao diagnosticar problemas, a captura e exibição de pequenas variações de temperatura faz toda a diferença. Os novos termovisores da Fluke possuem maior sensibilidade térmica, para captar pequenas diferenças, e a mais recente tecnologia da companhia que garante maior clareza na tela, facilitando a visualização de problemas no campo. Com a precisão de medição melhorada e a faixa de temperatura dinâmica ampliada da Ti450 PRO - até 1.500 °C, com diferença de temperatura equivalente de ruído menor que 25 mK - os técnicos podem coletar informações precisas para tomar decisões bem informadas, capazes de aumentar o retorno sobre o investimento da sua empresa.

O Ti450 e o Ti480 PRO contam com nítidas imagens na tela, com clara diferenciação visual de cores para acelerar a detecção de problemas. Os equipamentos exibem desvios das temperaturas padrão utilizando múltiplos marcadores de Delta-T, permitindo que os usuários escolham um como um ponto de referência e os outros para exibir um valor como uma diferença. Vários marcadores em retângulo na câmera identificam as temperaturas mín./máx. em uma área do equipamento ou do conjunto de equipamentos. A câmera distingue diferenças de temperatura mais facilmente com uma nova paleta e uma gama mais ampla de amarelos e verdes na tela.

A série PRO leva o foco para um novo nível de clareza com foco MultiSharp™ que produz várias imagens rapidamente e as combina para produzir uma só imagem focada. O sistema de focagem avançado permite que os usuários capturem automaticamente imagens nítidas de diversos alvos de uma só vez fornecendo a nitidez de imagem que termógrafos profissionais e gerentes de manutenção necessitam para produzir resultados de qualidade superior e evitar retrabalhos dispendiosos. Para obter mais informações sobre os termovisores Ti450 e Ti480 PRO, visite: www.fluke.com/ti450PRO.

Ferramentas conectadas

Todos os novos equipamentos que a Fluke apresentará na FEIMEC fazem parte da família Fluke Connect® — um sistema com mais de 40 ferramentas de teste sem fios que se comunicam pelo aplicativo Fluke Connect ou pelo software Fluke Connect Assets, solução na nuvem que reúne medições para fornecer uma visão abrangente do status de equipamentos críticos — permitindo que os técnicos visualizem, gravem e compartilhem medições em tempo real, por meio de seus smartphones ou tablets, e automaticamente as carreguem para o armazenamento no Fluke Cloud, juntamente com tags e localizações de GPS dos ativos.

Segurança eletrônica: certificação Dahua reúne integradores e equipe do Grupo Policom

Durante três dias – de 10 a 12 de abril de 2018 – o Policom Solution Center foi cenário para a primeira certificação técnica Dahua, dedicada  a aumentar as capacidades de todos os engenheiros no campo da segurança.  Ele procura ajudar a melhorar suas habilidades na seleção de produtos, design de soluções, instalação de produtos, depuração de equipamentos, operação de função e solução de problemas. Inclui treinamento teórico e prático, o que fortalece os resultados do estudo.

No total, 14 novos canais treinados e credenciados, além de dois profissionais da área técnica do Grupo Policom em São Paulo foram certificados pelo fabricante. “A realização da certificação no PSC e a inclusão de membros do time técnico e comercial comprova a capacitação do Grupo Policom no fornecimento de soluções para segurança eletrônica. Além disso, contamos com canais treinados na marca, com capacitação para atender clientes finais com demanda para novos investimentos”, comenta Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, colocando-se à disposição dos clientes finais, assim como toda a equipe técnica e comercial da empresa, para cotações ou indicação de canais, que também podem ser solicitadas via formulário de qualificação específico no link www.grupopolicom.com.br/dahua.

Programa - Os profissionais participantes obtiveram conhecimento de toda a linha de produtos Dahua, com base em requisitos funcionais; familiarizaram-se com as soluções gerais da indústria, se capacitando para projetar soluções de acordo com os requisitos do projeto e, por fim, adquiriram habilidades básicas para instalação, depuração e operação de funcionamento da gama completa de produtos do fabricante. Desse modo, são atendidos os objetivos da certificação: obter conhecimento de toda a gama de produtos Dahua, com seleção completa de produtos com base em requisitos funcionais; familiarizar-se com as soluções gerais para a indústria vertical, obtendo capacidade básica de projetar soluções de acordo com os requisitos do projeto; e aquisição de habilidades básicas para instalação, depuração e operação de funcionamento da gama completa de produtos Dahua.

 

 

 

Sexta-feira 13: treinamento em NetScout para equipes comercial e técnica

O fato de o dia 13 de abril ter caído em uma sexta feira não assustou os times comercial e técnico do Grupo Policom em São Paulo. Ao contrário, foi uma oportunidade para enfrentar um treinamento prático nas soluções em análise de rede #Netscout, ampliando seus conhecimentos na operação prática, com análises reais, os equipamentos #Netscout Linksprinter, LinkRunnter AT, Aircheck G2 e OneTouch.

"Os times afiram o machado e colocaram mãos à obra, aperfeiçoando seus conhecimentos”, comenta Anderson Carvalho, gerente de Marketing do Grupo Policom, lembrado que a empresa é o distribuidor nacional NetScout com maior número de profissionais devidamente qualificados neste fabricante.

Conheça as soluções no link www.grupopolicom.com.br/netscout

Policom São Paulo reforça equipe comercial

Thiago Mendes, como gerente de contas, e Denilson Hilário Barbosa, como vendedor interno, são dois reforços que se somam à equipe comercial da Policom São Paulo – empresa do Grupo Policom, líder no mercado nacional de distribuição de produtos para Cabeamento Estruturado e CFTV.

Thiago Mendes      

Com formação em Marketing e atuando no mercado de infraestrutura há mais de 18 anos, Thiago Mendes (foto à esquerda) tem ampla experiência em soluções e inovações tecnológicas, prospecção e gestão de novas tecnologias e análise do mercado de tecnologia e desenvolvimento soluções para clientes. Sua atuação, em sua vida profissional, tem foco em Data Centers e instituições financeiras, como gerente de produto e de desenvolvimento focado no mercado de TI e como gerente comercial de contas corporativas, participando no desenvolvimento de projetos e de soluções de infraestrutura para CPDs e Data Centers, entre outros.

Denilson Hilário Barbosa (foto à direita), por sua vez, está no Grupo Policom há mais de 10 anos, período em que exerceu vários cargos até chegar a atuar em Venda Internas, onde está na atualidade. Em março, foi promovido e passou a atender contas de maior porte.

Certificações Pelco: agenda 2018

Certificações Endura e VideoXpert são programas de treinamento mantidos pela Pelco by Schneider Electric voltados a canais. A agenda para 2018 já está fechada e prevê cursos até dezembro apenas na cidade de São Paulo (SP).

O programa da Certificação Endura envolve conceitos básicos da solução e produtos; apresentação da linha de câmeras Pelco by Schneider Electric; requisitos do Sistema Endura no que diz respeito a ambiente e redes; cálculo de Storagee Banda; startup da solução; configuração e operação; troubleshooting; e prova de certificação.

Já a Certificação VideoXpert, além dos conceitos básicos da solução; são apresentados os componentes, as versões e os recursos do VideoXpert; assim como os requisitos mínimos do sistema; configuração, operação e especificação do VideoXpert; cálculo de Storagee Banda; e troubleshooting.

As turmas são limitadas a seis pessoas.

A equipe da Pelco também oferece treinamentos sob demanda – operacionais das soluções de VMS ou teóricos sobre as soluções de VMS – tanto na sede da   fabricante, em São Paulo (SP), ou em qualquer local do país com prévia organização.

Mais informações em www.grupopolicom.com.br/agenda